Header Ads

Explorando o Evangelho de Marcos, Parte 3

Explorando o Evangelho de Marcos, Parte 3
Texto: Marcos 4:35-6:29
Introdução: O Ministério da Edificação da fé.
O Interesse de Jesus em ensinar surgiu quando ele tinha apenas 12 anos de idade. Maria e José o encontraram no templo: "E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os" (Lucas 2:46)
Mais tarde, quando Jesus começou a ensinar os doze discípulos, Ele os encorajou a fazer a mesma coisa: estar com Ele, para ouvir atentamente e fazer perguntas.
Jesus nunca teve um curso de educação como o necessário para muitos professores hoje.
1. Eu não creio que ele tenha estudado com um dos rabinos de renome dos seus dias.
2. No entanto, ele foi o maior mestre que já viveu.
3. Ele estabeleceu um relacionamento com seus alunos, se identificando com eles, e compartilhou a si mesmo com eles.
4. Ele ensinou-lhes:
a. Sobre o plano de aliança de Deus e do reino de Deus.
b. Ele falou-lhes de suas esperanças, sonhos, tristezas e decepções.
c. Ele usou ilustrações, lições objetivas, perguntas e respostas.
d. Ele deu a seus discípulos problemas para resolver, fez atribuições, testou e avaliou.
e. Viveu entre eles como um modelo do tipo de pessoa que Ele queria que seus alunos se tornassem.
f. Esse foi o objetivo do seu ministério de ensino, e deve ser o nosso objetivo também - ser como Jesus.

I. A Primeira Prova. V. 35-41

A. O significado de “Medo”.
1. Algumas formas do verbo "medo" são encontradas mais de cinco centenas de vezes em nossa Bíblia.
2. Às vezes, a palavra significa "reverência".
a. Este é o tipo de medo que devemos ter para o nosso Deus.
b. Quando faraó do Egito ordenou matar os bebés, "As parteiras, porém, temeram a Deus e não fizeram como o rei do Egito lhes ordenara...” (Êxodo 1:17).
c. Deus honrou as parteiras pela resposta a ele e deu-lhes os seus próprios filhos.
d. Mais tarde, os israelitas "E viu Israel a grande obra que o Senhor operara contra os egípcios; pelo que o povo temeu ao Senhor, e creu no Senhor e em Moisés, seu servo" (Êxodo 14:31).
e. O profeta Samuel ensinou o seu povo "a temer o Senhor e servi-lo em verdade" (I Samuel 12:24).
f. E o rei Davi orou: "dispõe o meu coração para temer o teu nome" (Salmo 86:10).
3. Mas "medo" é mais frequentemente usado para significar "terror".
a. Neste sentido, é uma resposta negativa.
b. Hoje, muitas pessoas vivem com medo.
1) Elas estão com medo de voar, dirigir, caminhar após o anoitecer.
2) Elas temem estranhos, os militares, o governo.
3) Eles têm medo de doença, velhice e morte.
c. Mas Jesus veio para trazer o reino de Deus para nós, e para nos mostrar o Seu poder sobre todas essas coisas.
d. Ele disse: "Não tenham medo"
e. Ele ensinou a seus discípulos - e nós - que o medo é o oposto da fé.
4. Jesus queria que seus discípulos tivesse fé Nele, confiasse nele, e acreditasse Suas palavras.
5. Na Bíblia, o mar é muitas vezes um lugar de provas; foi lá que a fé dos discípulos seria testada.
B. A Prova Real.
1. Durante todo o dia Jesus estava ensinando as multidões a partir de um barco no Mar da Galileia.
a. Através de parábolas ele lhes ensinou sobre o reino de Deus, e quando Ele estava sozinho com os discípulos no fim do dia, ele respondeu às suas perguntas.
b. Então Ele disse: "Passemos para o outro lado" (Marcos 4:35).
2. Teria os discípulos entendido a parábola do semeador?
a. Será que eles entenderam que Jesus tinha o poder de plantar o seu reino no coração dos homens?
b. Será que eles acreditaram que ele poderia crescer além de qualquer reino na Terra - assim como Jesus disse?
c. Se Jesus podia fazer tudo isso, Ele poderia cuidar deles?
d. Quão grande era a fé deles neste Homem da Galiléia?
3. No Mar, surgiu uma grande tempestade e os discípulos estavam com medo.
a. Eles acordaram Jesus, dormindo na popa do barco, e perguntaram: "Mestre, não se te dá que pereçamos?”.
b. Jesus ignorou a pergunta acerca do Seu amor.
c. Ele estava mais preocupado com o medo deles.
4. Ele se levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: "Cala-te, aquieta-te".
a. Quando o mar estava calmo perguntou a seus discípulos: "Por que sois assim tímidos? Ainda não tendes fé?”.
b. Neste ponto o medo dos discípulos deslocou-se do mar para Jesus.
c. Eles estavam aterrorizados.
d. Quem era esse Jesus? Nunca tinham visto tal poder. "Encheram-se de grande temor, e diziam uns aos outros: Quem, porventura, é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?" (Marcos 4:41)
e. Ver Jesus curar um leproso ou um paralítico foi uma coisa - mas acalmar um mar tempestuoso pelo comando era algo completamente diferente.
C. Os resultados da prova.
1. Os discípulos responderam de forma errada - com medo em vez de fé.
2. Se tivéssemos lá, poderíamos ter respondido mais ou menos da mesma maneira.
3. Os discípulos não passaram na prova.

II. O Ministério de Ensino. Marcos 5:1 - 6: 6

A. Jesus curou um homem possuído por um demônio.
1. Eles chegaram ao outro lado do mar, na região dos gerasenos.
2. Tanto quanto sabemos esta foi a única vez que Jesus visitou esta área particular.
3. Quando saíram do barco, eles foram recebidos por um homem com um espírito imundo que vivia entre os túmulos.
4. O homem tinha toda uma série de poderes demoníacos e possuía um conhecimento sobrenatural de quem era Jesus.
5. Ele correu para Jesus, caiu de joelhos, e gritou: "... Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo?" v. 7
6. A resposta de Jesus: "... Sai desse homem, espírito imundo" V. 8
7. Quando Jesus perguntou o nome do demônio, ele respondeu: "Meu nome é Legião, porque somos muitos" v. 9
a. Na Roma antiga uma legião consistia entre três e seis mil homens.
b. Este era um caso sério de possessão demoníaca.
c. Mas a Palavra de Jesus é poderosa.
8. Ele falou e os demônios foram expulsos para um rebanho de dois mil porcos.
a. Os porcos se precipitaram em um barranco e se afogaram no lago.
b. Os pastores que testemunharam a cura do homem e a destruição dos porcos correram para dizer às pessoas na cidade vizinha.
c. Logo eles se reuniram para ver o homem que agora estava vestido e em perfeito juízo.
d. É importante observar a reação das pessoas e a reação do homem que foi curado.
e. Elas reagiram com medo.
1) Esse era um território gentio, e os porcos não eram utilizados apenas para alimentação, mas também para o mercado.
2) É duvidoso que as pessoas valorizavam a vida do homem mais do que a grande manada de porcos.
3) Não sabendo o que ele faria em seguida, as pessoas "... começaram a rogar-lhe que se retirasse dos seus termos”.
4) Jesus honrou o pedido deles.
f. O homem dos túmulos reagiu de forma bastante diferente.
1) Ele não tinha medo Jesus.
2) Ele conhecia a compaixão, o amor e o poder d'Aquele que o havia libertado da escravidão, curando-o fisicamente, mentalmente e espiritualmente.
3) Ele estava inteiro, e ele queria estar com Jesus - Ele implorou para ir com ele.
4) Mas Jesus tinha um trabalho para ele fazer. “Jesus, porém, não lho permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes o quanto o Senhor te fez, e como teve misericórdia de ti”. V. 19
5) O homem obedeceu, e as pessoas ficaram maravilhadas.
B. Jesus ressuscitou uma menina morta e curou uma mulher.
1. Voltando para o outro lado do lago, Jesus foi recebido por Jairo, chefe da sinagoga.
a. Jairo caiu aos pés de Jesus e implorou-lhe para ir à sua casa e curar sua filha que estava morrendo.
b. Jesus estava satisfeito com a fé do homem e começou a se mover através de uma grande multidão para ir com Jairo.
c. Ao longo do caminho, uma mulher que tinha uma hemorragia por 12 anos, e que tinha ouvido dizer que Jesus curava as pessoas, fez seu caminho através da multidão e tocou a orla de Suas vestes.
2. Esta mulher estava respondendo a Jesus com fé: ela ouviu, veio, e tocou. (V28) e ela foi curada.
a. Mas Jesus sabia que a mulher precisava de mais do que uma cura física.
b. Ele sentiu seu medo. V. 33
c. Em Sua compaixão, Jesus não iria permitir que a mulher fosse embora sem ser confrontada por ele.
d. Se o tivesse feito, ela poderia ter vivido no medo do poder de Jesus e nunca ter conhecido o seu amor por ela.
e. Elogiando a sua fé, Jesus tirou o medo dela, e deu-lhe a Sua paz.
3. Quando Jesus estava falando com a mulher, um mensageiro chegou, com a notícia de que a filha de Jairo estava morta.
a. Mas Jesus ignorou a mensagem e disse ao chefe da sinagoga: "... Não temas, crê somente". V. 36
b. Quando chegaram à casa de Jairo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, junto com os pais da criança, no quarto onde a menina estava deitada.
c. Aqueles do lado de fora esperando tinha rido quando Jesus disse que a criança não estava morta - apenas dormindo.
d. Observe o tema: Dentro/Fora.
4. Tomando a menina pela mão, Jesus a levantou e eles "... foram tomados de grande espanto" V. 42
5. Talvez eles tivessem mais a aprender antes da fé deles poder se tornar tudo o que Jesus queria que fosse... Mas isso não é verdade para nós também?
C. Jesus ensinou em Nazaré.
1. Jesus e seus discípulos foram para Nazaré.
2. Esta era a cidade natal de Jesus e Ele deveria estar ansioso para ministrar aqueles que ele tanto amava.
3. No dia de sábado começou a ensinar na sinagoga.
a. Seus amigos, aqueles que o haviam conhecido desde a sua juventude, se reuniram ao redor dEle ouvindo-o.
b. Ficaram surpreendidos com a Sua sabedoria, não é o filho de Maria, o carpinteiro?
c. Eles conheciam seus irmãos e irmãs.
d. Em vez de acreditar no que Jesus estava dizendo a eles, eles estavam irritados com Ele.
e. Eles dificultaram o trabalho do reino, e Jesus foi capaz de curar apenas algumas pessoas doentes.
f. Jesus ficou muito triste que seus amigos mais próximos não acreditaram nele. Marcos 6:6, "E admirou-se da incredulidade deles. Em seguida percorria as aldeias circunvizinhas, ensinando".

III. A Segunda Prova. Marcos 6:7-13

A. Algum tempo havia se passado desde que os discípulos tinham falhado na primeira prova.
1. Reagir com medo em vez de fé, eles falharam em entender quem era Jesus e entender e o reino que viera estabelecer.
2. Em seguida, Jesus começou a ensinar-lhes que o medo não era uma resposta aceitável.
3. Ele queria que eles tivessem fé nele.
4. Ele mostrou-lhes o Seu poder, Seu amor e a compaixão, curando o homem possuído por um demônio, a mulher que sofria de hemorragia, ressuscitando a filha de Jairo da morte e dando-lhe a vida.
5. Quando Ele levou os discípulos para Nazaré, eles viram que o ministério do reino foi prejudicado pela falta de fé do povo.
B. Agora, é o momento para uma segunda prova.
1. Lembre-se que Jesus havia chamado os discípulos para uma finalidade tríplice:
a. Para estar com Ele
b. Para ir e pregar
c. E para ter o poder de curar as enfermidades e expulsar os demônios. (Veja Marcos 3:14-15)
2. Eles tinham estado com Jesus por algum tempo.
3. Agora os enviou "dois a dois e deu-lhes poder sobre os espíritos imundos" (Marcos 6:7).
a. No judaísmo, duas testemunhas eram necessárias para estabelecer a verdade.
b. Para testar sua obediência e sua dependência do poder que Ele lhes deu, Jesus deu aos discípulos instruções específicas: "E chamou a si os doze, e começou a enviá-los a dois e dois, e dava-lhes poder sobre os espíritos imundos; ordenou-lhes que nada levassem para o caminho, senão apenas um bordão; nem pão, nem alforje, nem dinheiro no cinto" Marcos 6:7-8
c. Eles teriam que ficar em apenas um lugar em cada aldeia.
d. Se eles não fossem bem recebidos, eles deveriam sacudir o pó dos seus pés e sair.
4. Com a fé que eles tinham, eles obedeceram.
5. Este foi o início do ministério dos discípulos, e a fé deles foi crescendo.

IV. O Interlúdio. (Marcos 6:14-29)

A. Marcos rompe seu Evangelho neste momento com a história mais detalhada de João Batista.
B. Fomos informados anteriormente apenas que ele estava na prisão. (Marcos 1:14)
1. O rei Herodes, que aprisionou João era Antipas.
a. Ele era chefe da Galiléia e Pereia, de 4 aC a 39 dC.
b. Antipas era casado com Herodias, a esposa de seu irmão Filipe, que viveu em Roma.
c. Quando João Batista disse a Antipas que isso era errado, Herodias queria o profeta morto.
d. Em vez disso, Antipas o colocou na prisão, tanto para protegê-lo como para silenciá-lo.
2. Temos a impressão de que Herodes gostava de João ou o admirava.
a. Por causa de seu conhecimento da religião judaica, Herodes ouviu João e ficou intrigado com o seu ensinamento.
b. Ele sabia que o profeta era justo, e ele temia.
c. Mas chegou a hora de uma decisão final sobre João, e Herodes permitiu Herodias enganá-lo.
d. Ele fez um voto precipitado dar a filha de Herodias “Pede-me o que quiseres, e eu to darei”.
e. E ela pediu a cabeça de João Batista.
3. Herodes temia quebrar seu juramento diante de seus convidados do jantar e sua esposa.
a. Ele enviou um carrasco para decapitar João na prisão.
b. Dentro de poucos anos Herodes Antipas seriam confrontado com outra decisão - Jesus seria levado diante dele, para julgamento.
c. Muitas pessoas hoje enfrentam a mesma decisão que Herodes Antipas enfrentou.
d. Eles ouvem, tornam-se preocupado com a mensagem de Jesus Cristo, mas o medo do que outros possam pensar, o medo de perder o emprego, o medo de perder o controle de suas vidas - tudo isso e muito mais pode impedi-los de colocar a fé em Cristo.

Leia também:

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

Tecnologia do Blogger.