Header Ads

Explorando o Evangelho de Marcos, Parte 4

Explorando o Evangelho de Marcos, Parte 4
Texto: Marcos 6: 30-8: 21
Alimentando as ovelhas.

I. Alimentando cinco mil pessoas. Marcos 6: 30-44

A. Os doze discípulos estavam cansados quando eles voltaram para Jesus após a primeira viagem missionária.
1. Eles tinham pregado o arrependimento, expulsado demônios, curado os doentes; não foi tarefa fácil.
2. Talvez cansado também, Jesus entendeu e disse-lhes:
3. "... Vinde vós, à parte, para um lugar deserto, e descansai um pouco. Porque eram muitos os que vinham e iam, e não tinham tempo nem para comer." V. 31
4. Ao atravessarem o lago, aguardavam com expectativa a paz e tranquilidade que esperava encontrar no outro lado.
5. Mas, se aproximando da costa, eles viram uma enorme multidão que esperava.
a. Você pode imaginar a decepção?
b. Jesus, no entanto, olhou para as pessoas e "...compadeceu-se deles, porque eram como ovelhas que não têm pastor..." (Marcos 6:34).
c. Ele começou a ensiná-los. Agora observe a atitude dos discípulos: "Estando a hora já muito adiantada, aproximaram-se dele seus discípulos e disseram: O lugar é deserto, e a hora já está muito adiantada; despede-os, para que vão aos sítios e às aldeias, em redor, e comprem para si o que comer". Marcos 6:35-36
B. Essas pessoas estavam com fome de alimento espiritual.
1. Elas queriam ouvir Jesus, e Ele estava disposto a ensiná-las.
2. Mas os discípulos, pensando apenas em alimentos que podem ser comprados com dinheiro, queria mandá-los embora.
3. Quando Jesus sugeriu que eles alimentassem a multidão, eles não entenderam.
C. Mas Jesus era o mestre dos mestres e imediatamente planejou uma lição para eles.
1. Ele enviou os seus discípulos em busca de comida, e eles voltaram com cinco pães e dois peixes.
a. Com estes sete itens de alimentação, eles tinham tudo o que precisavam para alimentar a multidão faminta.
b. Pacientemente, Jesus os orientou para acomodar as pessoas em grupos.
c. Então, Ele tomou os pães e os peixes, ergueu os olhos ao céu, deu graças e partiu os pães.
2. Dando a comida aos seus discípulos, Jesus observava enquanto eles distribuíam para as Suas ovelhas.
a. As pessoas comeram e ficaram saciadas.
b. Então os discípulos recolheram doze cestos cheios de pedaços de pão e peixe.
D. O que Jesus queria que os discípulos aprendessem? O que Ele quer que nós aprendamos?
1. Estes cinco mil pessoas estavam a caminho de Jerusalém para a festa da Páscoa.
a. Era o final do segundo ano do ministério de Jesus, e Jesus tinha decidido não ir a Jerusalém.
b. Os fariseus estavam conspirando com os herodianos para matá-lo.
c. Seus amigos em Nazaré não tinham respondido a ele como ele esperava.
d. A divisão do povo tinha começado.
e. Jesus sabia que seu tempo era curto e que em breve ele deveria deixar os seus discípulos fazer o trabalho que ele tinha começado.
f. Ele deveria ensiná-los e todos os outros que iria ouvir, perguntar e obedecer.
2. Certamente a Festa da Páscoa estava na mente de Jesus naquele dia.
a. Enquanto Ele alimentava cinco mil pessoas, Ele prenunciava outra festa da Páscoa, quando Ele iria abandonar o seu lugar como o pastor para se tornar o Cordeiro.
b. Se os discípulos não pudessem entender que Ele era o alimento espiritual deles, quem iria pastorear as suas ovelhas?

II. Compreendendo o milagre dos pães. Marcos 6:45-56

A. Lições não aprendidas.
1. Muitas vezes ficamos desanimados quando tentamos ensinar lições importantes aos nossos filhos e eles não entendem.
2. Jesus deve ter se sentido assim como ele deixou os discípulos, enviando-os adiante dele para Betsaida.
3. Ele subiu ao monte para orar e mais tarde naquela noite, com vista para o lago, viu os discípulos remando fatigados.
4. Jesus caminhou sobre a água e "queria passar-lhes adiante", mas os discípulos o viram e gritaram de terror.
a. Jesus falou-lhes de imediato, dizendo: "Tende ânimo; sou eu; não temais". V. 50
b. Então ele entrou no barco com eles, e o mar estava calmo.
c. Os discípulos já não tinham medo, mas Marcos diz-nos que eles “ficaram, no seu íntimo, grandemente pasmados”.
5. Por que eles estavam espantados?
a. Porque Jesus acalmou o mar?
b. Ou porque Ele andou sobre a água?
c. Eles haviam observado o Seu poder sobre o mar em outra ocasião.
d. Se ele podia acalmar o mar, não poderia Ele andar sobre a água?
6. A raiz de sua reação, Marcos disse, foi que “... não tinham compreendido o milagre dos pães, antes o seu coração estava endurecido" v. 52
a. Os discípulos tinham visto Jesus multiplicar cinco pães e dois peixes para alimentar cinco mil pessoas.
b. Se Ele tinha o poder de fazê-lo, então certamente Ele era mais do que apenas um homem e Seu caminhar sobre as águas não deveria ter surpreendido eles.
c. Mas há uma verdade mais profunda aqui.
d. Jesus é a fonte de alimentação espiritual.
e. Ele tinha o pão que os discípulos precisavam para alimentar o povo.
f. Mas eles não entendiam o milagre dos pães.
g. Porque eles estavam focados no físico, eles não podiam entender o espiritual.
h. Seus corações estavam duros e eles não podiam ver quem era Jesus.
7. Não é verdade para nós hoje que, quando as coisas materiais se tornam muito importante em nossas vidas, nós não conseguimos ver Jesus?
a. Também é difícil para nós, chegar onde Jesus nos quer levar, se não estão se movendo na direção certa.
b. Isso foi verdade para os discípulos.
c. Jesus lhes tinha enviado para Betsaida, mas eles desembarcaram em Genezaré. V. 53-56
d. Como todos nós, eles ainda tinham muito a aprender.

III. Enfrentando os fariseus. Marcos 7:1-23

A. A popularidade de Jesus.
1. Onde quer que Jesus fosse por toda a Galileia, grandes multidões se reuniam para ouvi-Lo, e sua popularidade foi crescendo.
2. Muitas pessoas estavam inclusive falando em torná-Lo rei.
3. Os líderes religiosos de Israel estavam se sentindo ameaçados e enviaram uma delegação de Jerusalém para investigar as atividades daquele rabino que estava conquistando um grande numero de seguidores.
4. Sem dúvida, esses fariseus tinham ouvido que Jesus tinha estado no mercado - um lugar que eles pensavam ser contaminado.
5. Mas Jesus tinha tocado muitas pessoas doentes e as curado.
6. Agora, quando eles chegaram perto de Jesus, os fariseus viram os discípulos comer com as mãos sujas.
7. Esta era uma oportunidade para testar Jesus.
B. A confrontação.
1. "Perguntaram-lhe, pois, os fariseus e os escribas: Por que não andam os teus discípulos conforme a tradição dos anciãos, mas comem o pão com as mãos por lavar?" V. 5
2. Jesus repreendeu os seus acusadores, chamando-os de hipócritas e citando o profeta Isaías: "Respondeu-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim; mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens" v. 6-7
3. Os fariseus estavam preocupados com a "religião", a palavra do homem.
a. As coisas no "exterior" eram importantes para eles.
b. Mas Jesus estava preocupado com os relacionamentos, a Palavra de Deus, as coisas sobre o "interior" do homem.
4. Os fariseus eram como aqueles na Parábola do Semeador que ouviram a Palavra, mas eles não pediram compreensão ou obedecido.
a. Portanto, a palavra tinha sido tomada deles; seus corações estavam duros.
b. Jesus começou a ensinar: "E chamando a si outra vez a multidão, disse-lhes: Ouvi-me vós todos, e entendei. Nada há fora do homem que, entrando nele, possa contaminá-lo; mas o que sai do homem, isso é que o contamina" v. 14-15
c. Não, esses “sábios mestres” não entenderam, nem tampouco os discípulos.
d. Os doze estavam fazendo tudo no "exterior" e ignorando o "interior".
e. Eles haviam violado conscientemente as tradições dos anciãos; no entanto, eles não sabiam por que.
5. Mas, ao contrário dos fariseus, os discípulos queriam entender.
a. Eles perguntaram a Jesus.
b. E essa era a resposta certa.
c. Jesus estava desapontado com eles, mas Ele respondeu às suas perguntas, dando-lhes mais e mais.
d. Isso deve nos encorajar quando deixamos de entender tudo o que está sendo ensinado.
e. Jesus está sempre disposto a repetir a lição.

IV. Recebendo até mesmo as migalhas. Marcos 7:24-30

A. Para ensinar os seus discípulos em particular, Jesus deixou a Galiléia e foi até Tiro, uma cidade gentia localizada na Fenícia.
1. Ele não queria que ninguém soubesse onde ele estava, mas a mulher siro-fenícia ouvindo falar dele foi a Ele.
2. Ela caiu aos pés de Jesus e pediu-Lhe para expulsar um espírito maligno de sua filha pequena.
3. Uma vez que os discípulos não tinham aprendido sobre o "pão", esta era mais uma oportunidade para uma lição.
4. Jesus disse à mulher: "... Deixa que primeiro se fartem os filhos; porque não é bom tomar o pão dos filhos e lança-lo aos cachorrinhos" (Marcos 7:27)
B. Curiosamente, a mulher entendeu mais do que os discípulos!
1. E ela não estava com medo.
2. Com grande humildade, ela jogou o jogo nos termos de Jesus.
3. Ela respondeu: "... Sim, Senhor; mas também os cachorrinhos debaixo da mesa comem das migalhas dos filhos" V. 28
4. Esta mulher gentia estava disposta a reconhecer que Jesus tinha chegado primeiro ao judeu e então ao seu povo.
5. Ela reconheceu sua relação com Jesus, o Messias judeu, e chamou-o "Senhor".
6. Ela aceitou as migalhas... ela as queria... ela não queria ir sem elas!
7. Será que estamos com fome para até mesmo as migalhas que caem da mesa de nosso Senhor?
C. Jesus estava bem satisfeito com essa mulher gentia e disse a ela: “... vai; o demônio já saiu de tua filha" v. 29

V. Abrindo os ouvidos e a boca. V. 31-37

A. Por mais de dois anos, Jesus estava ensinando seus doze discípulos.
1. Deve ter havido momentos em que ele ansiava abrir-lhes os ouvidos para que pudessem realmente ouvir o que ele estava dizendo.
2. Ele estava preparando-os para falar Suas palavras e ensinar outros sobre o plano de aliança de Deus e Seu reino.
B. Quando Jesus deixou Tiro com Seus discípulos e voltou a Decápolis, outra oportunidade surgiu para uma lição.
1. Um homem que não conseguia ouvir nem falar foi levado a Jesus para ser curado.
2. Jesus levou-o para longe da multidão, talvez para que Ele pudesse melhor ensinar seus discípulos.
3. Ele colocou os dedos nos ouvidos do homem, e, em seguida, cuspiu e tocou a língua do homem.
4. Olhando para o céu, Jesus disse: "Efatá; isto é Abre-te!”.
5. E o homem ouviu e falou.
6. Aqueles no meio da multidão naquele dia ficaram impressionados com espanto, mas Jesus ordenou-lhes para não contar a ninguém.
7. Ele sabia que seu tempo era curto, e Ele queria passar mais tempo com os seus discípulos.
8. Ele deveria continuar ensinando e treinando-os para serem pastores de Suas ovelhas.

VI. Alimentando os quatro mil. Marcos 8:1-13

A. Não é o mesmo fato de antes.
1. As cinco mil pessoas que Jesus alimentou nas margens do Mar da Galiléia eram judeus.
2. Agora, Ele estava em Decápolis e a multidão de quatro mil que se reuniram em torno dele eram quase todos gentios.
B. Mas semelhantes em muitos aspectos.
1. Jesus tinha alimentando as pessoas com alimento espiritual por três dias.
2. Elas estavam com fome de ouvir tudo o que ele tinha a dizer.
3. Marcos não nos dá evidência de que eles tivessem pedido qualquer outro pão.
4. Jesus teve compaixão delas e sugeriu aos discípulos que eles deveriam ser alimentados.
5. Mas os discípulos perguntaram onde poderiam encontrar pão em um lugar tão remoto.
6. De fato! A lição sobre o pão deveria ser repetida.
a. "Quantos pães tendes?" Perguntou Jesus.
b. E eles responderam: "Sete". V. 5
c. Mais uma vez eles tinham tudo o que precisavam para alimentar as ovelhas.
d. Mas eles não puderam entender o poder do Mestre que eles estavam seguindo - ou a parte deles no reino de Deus.
7. Jesus tomando os sete pães, dando graças, partiu-os, e deu o pão aos discípulos para alimentar o povo.
a. Mais uma vez as pessoas que comeram o pão que Jesus ofereceu, foram completamente saciadas.
b. Depois, os discípulos recolheram sete cestos cheios de pedaços de pão.
c. Muito tempo passaria, no entanto, antes que os discípulos aprendessem que o pão Jesus estava lhes dando para alimentar suas ovelhas nunca seria diminuído.
d. Não importa o quanto eles deram, eles ainda teriam tudo o que eles deram e muito mais.

VII. Advertência Sobre o fermento. V. 14-21

A. Depois de Jesus ter alimentado a multidão, alguns fariseus lhe pediram um sinal do céu para testá-lo.
1. Jesus recusou.
2. Ele os deixou, entrou no barco, e cruzou para o outro lado.
3. Os pensamentos de Jesus ainda estavam em Sua lição sobre o pão.
4. Ele advertiu Seus discípulos: "... Olhai, guardai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes". V. 15
B. Mais uma vez os discípulos não entendiam o que Jesus estava falando.
1. Marcos nos diz que eles haviam se esquecido de levar pão - com exceção de um pão que tinham com eles no barco.
2. Jesus, fonte de toda a alimentação deles, o pão que deu a vida, estava com eles, mas eles disseram: "Nós não temos pão". V. 16
3. Jesus ouviu a conversa e perguntou: "Por que arrazoais por não terdes pão?" v. 17
C. Quão desesperadamente Jesus queria que eles entendessem seu ensino e sua missão.
1. O quanto ele queria que eles entendessem que Ele era o Messias esperado, o Filho de Deus.
2. Mas seus pensamentos estavam tanto no material que eles não podiam ver o espiritual sobre o pão.
3. Hoje, Jesus ainda está chamando pastores para apascentar Suas ovelhas.
4. Nosso rebanho pode ser nossas famílias, nossos vizinhos, nossos amigos.
5. Sempre que as pessoas estão com fome, o Bom Pastor nos convida a compartilhar o pão que nos foi dado.
6. Mas, às vezes somos "lentos", como os discípulos acerca de aprender apascentar Suas ovelhas?
7. Porque as coisas materiais são uma parte muito importante de nossas vidas, nós temos dificuldade em focar o espiritual?
8. Será que estamos mais preocupados com a alimentação de nossos corpos do que alimentar nosso espírito?
9. Como Jesus advertiu os discípulos, assim Ele nos adverte "Olhai, guardai-vos do fermento dos fariseus...” v. 15.

Leia também:

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

Tecnologia do Blogger.