Header Ads

O Deus de toda Graça

O Deus de toda Graça
Tema: Graça
Texto: 1 Pedro 5:10-14
Alguma vez você já esteve se perguntando "Será que essa dor nunca vai acabar?" Talvez seja uma doença, lesões ou morte inesperada na família; dificuldade com uma criança; uma situação de trabalho ruim ou supervisor; frustração com o pecado ao redor de nós ou nosso país no caminho errado.

Uma das maneiras mais comuns de os crentes suportar o sofrimento é a rejeição geral de nossa fé e o estilo de vida pelo mundo. A maioria das pessoas ao nosso redor, incluindo muitas pessoas que proclamam sua fé cristã, quer pouco ou nada a ver com a santidade, mas, em vez disso, querem viver em conforto, tendo seus desejos de prazer e posses sendo satisfeito. A rejeição de nossos valores é uma espécie de sofrimento escondido. Pode não ser ostensiva ou de confronto, mas como uma torneira pingando, ela se desgasta em nós.

A primeira carta de Pedro lida muito com o sofrimento. Você vai se lembrar de que seus primeiros leitores foram violentamente perseguidos. Muitos fugiram das cidades romanas para as zonas rurais para evitar serem torturados ou mortos. Eles estavam com medo. E por causa da perseguição e ameaça de perseguição, eles sofreram.

No capitulo 5:10-14, nos versos finais a esta carta, Pedro escreve:

“E o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, confirmar e fortalecer. A ele seja o domínio para todo o sempre. Amém. Por Silvano, nosso fiel irmão, como o considero, escravo abreviadamente, exortando e testificando que esta é a verdadeira graça de Deus; nela permanecei firmes. A vossa co-eleita em Babilônia vos saúda, como também meu filho Marcos. Saudai-vos uns aos outros com ósculo de amor. Paz seja com todos vós que estais em Cristo”.

Deus nunca nos disse que seriamos imunes ao sofrimento. Às vezes, nós nos esforçamos para encontrar o propósito para os nossos problemas, e muitas vezes vemos que a nossa fé se torna mais forte quando estamos enfrentando problemas ou sofrimento. Em todos os casos, temos a oportunidade de focar não na situação imediata, mas nas promessas de Deus: o conhecimento claro, como Pedro nos diz no versículo 10, do futuro com o nosso Salvador, nos fará "fortes, firmes e frutíferos”.

Creio que Pedro aqui tem duas restaurações em vista no versículo 10: (1) a restauração das pressões e eventos que nos causam angústia e (2) a futura restauração de nós ao próprio Cristo em Sua presença no céu.

Na passagem de hoje, Pedro nos diz que podemos depender de uma grande promessa: Deus vai cuidar de nós através dos sofrimentos desta vida e preservar-nos em nossa fé e nossa existência futura na presença de nosso Senhor e Salvador.

A graça e o chamado de Deus. V. 10
Deus nos prometeu a Sua graça e tem demonstrado a nós, e Ele nos chamou para estar com Ele para sempre. Tudo o que Ele faz por nós é por causa de Sua graça. Ele é como diz Pedro, o Deus de toda graça.

A graça de Deus para nós significa que Ele nos mostra seu favor. Ele nos favorece e nos abençoa; nossa própria existência e Seu cuidado contínuo para conosco são dons de Sua graça. Como Tiago nos diz: "Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação" (Tiago 1:17).

Observe que Ele também nos chamou para a glória eterna. Ou seja, a glória eterna no céu, com Ele, onde não haverá mais pecado, doença ou a morte; nem mais dor ou sofrimento.

O Espírito Santo através de Paulo descreve o momento em que seremos aperfeiçoados e glorificados em 1 Coríntios 15:51-55:

“Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade. Mas, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrito: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?"

Observe que Paulo não escreve sobre uma mudança apenas na forma, mas na nossa própria substância: de perecível a imperecível, de mortal a imortal. Não se trata apenas de que aqueles que são salvos serão tirados da terra e levados ao céu; seremos transformados em substância a novo corpo em que não há pecado, doença, morte, dor ou sofrimento.

Como cristãos habitando na terra, sabemos que Deus, em Sua misericórdia e graça é nosso sustentador e protetor, não importa a dor e o sofrimento que enfrentamos. Ele nos chamou para estar em Sua presença no céu, e Ele promete nos restaurar e nos fazer fortes, firmes e perfeitos, não importa o que suportamos aqui. O termo traduzido por "restaurar" na NIV é muitas vezes traduzido como "estabelecer"; isso significa reforçar e tornar estável ou colocar firmemente.

Em suma, ele tem o compromisso de nos manter e preservar, não importa quais provações, tribulações, e tentações que enfrentamos; Ele é misericordioso para conosco e Ele nos guardará, porque Ele nos chamou para viver para sempre com ele.

Paulo também aborda isto:

“O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus; e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados”. (Romanos 8:16-17).

Ele nos Aperfeiçoa. V. 10
A tradução literal da última parte do versículo 10 é “... ele mesmo vos há de aperfeiçoar, confirmar e fortalecer" O texto usa o reflexivo - Deus vai fazer isso; não é algo que nós podemos realizar através de boas obras e não algo que merecemos. É através da Sua graça. Deus nos fará perfeitos, o que significa consertar, reparar ou tornar completo.

O Espírito Santo promete isso no contexto do sofrimento que Pedro escreveu esta carta. Em meio a problemas, Deus nos coloca de volta juntos para nos tornar mais e mais santo. Observe que Pedro não diz que Deus se encarrega e resolve os problemas da vida. O que Pedro nos diz é que, no meio dos problemas da vida que Ele nos melhora, nos aperfeiçoa, e nos torna fortes, firmes; Ele nos "preserva", o que significa que Ele nos torna firmes e fundamentados.

Todos nós temos ouvido as pessoas dizer que o sofrimento ou enfrentar dificuldades é bom para o cristão, porque nos torna mais fortes, mais sábios, nos sentimos mais perto de Deus, etc. Bem, eu sou um que nem sempre tem recebido essas garantias muito bem. Elas sempre parecem vir de alguém que não está passando por lutas.

Mas Pedro coloca tudo no contexto certo: as próprias lutas não nos fazem forte, é Deus que nos faz fortes. Não importa o que enfrentamos, Ele sempre está conosco: Ele nos aperfeiçoa (firma, fortifica, nos faz completos); Ele nos estabelece (nos coloca firmemente no lugar em suas qualidades de caráter e Suas promessas para nós). Nossa garantia nele é não se incomodar com os problemas que enfrentamos. Ele nos (literalmente, nos enche de força) fortalece. E Ele nos faz firme (estável ou constante), que se refere à nossa fé crescente em tempos de angústia.

Ele tem todo o poder. V. 11
O versículo 11 é uma doxologia ou exclamação de adoração e louvor. Pedro está expressando sua fé e certeza: Deus nos chamou à sua eterna glória, Ele mesmo vai nos aperfeiçoar, firmar, fortalecer, fundamentar, porque Ele tem todo o poder.

Discurso de encerramento de Pedro. V. 12-14
Pedro encerra sua carta com algumas referências pessoais a Silas, o propósito de sua carta, Marcos, e a que ele se refere como "aquela que se encontra em Babilônia”.

Silas é bem provável que seja o mesmo Silas que acompanhou Paulo em suas viagens missionárias. Ele era um dos missionários mais ativos na igreja primitiva (Atos 15:40) e um líder na igreja de Jerusalém (Atos 15:27). Silas é chamado de profeta (Atos 15:32) e estava na prisão com Paulo (Atos 16:19-40). Serviu com Timóteo em Beréia (Atos 17:14) e com Paulo em Corinto (Atos 18:5, 1 Coríntios 1:19). E nós aprendemos a partir do versículo 12 aqui, Silas ministrou com Pedro em Roma. Silas é mencionada em 1 e 2 Tessalonicenses, 2 Coríntios, e 1 Pedro.

Pedro também lembra a seus leitores o propósito de sua carta: o incentivo e testemunho declarando a verdadeira graça de Deus, na qual seus leitores devem ficar firmes. É a graça de Deus que nos dá esperança e certeza: a nossa esperança é real, incorruptível, imaculada e permanente (1:3-5).

A conclusão de Pedro contém o que poderíamos chamar de uma referência estranha: "Aquela que se encontra em Babilônia, também eleita, vos saúda..." "Aquela que se encontra em Babilônia" se refere à igreja em Roma. Devido à perseguição contra os cristãos liderada pelo governo e sancionada pelo governo, o sigilo era importante durante este tempo. "Babilônia" era uma referência comum a Roma nas cartas da igreja primitiva, para proteger os cristãos em Roma, no caso das cartas caírem em mãos erradas.

Pedro também diz a seus leitores que Marcos envia suas saudações. Marcos era conhecido também como João Marcos. Nós o encontramos em Atos 12, onde se lê que sua casa era um ponto de encontro para os cristãos. Ele era primo de Barnabé, outro líder da igreja primitiva (Colossenses 4:10) e um discípulo de ambos Barnabé e Paulo (Atos 12:25). Marcos acompanhou Paulo em parte da sua primeira viagem missionária, mas retornou a Jerusalém antes da viagem ser concluída, o que desagradou a Paulo (Atos 13:13), mas, mais tarde acompanhou Barnabé em sua viagem missionária para Chipre (Atos 15:39).

Marcos se reconciliou com Paulo e estava com ele quando Paulo estava preso em Roma (Colossenses 4:10), e encontramos no versículo 13 aqui que ele também estava ministrando com Pedro. Esta é a marca que ele é o autor do evangelho de Marcos, e acredita-se que o evangelho de Marcos foi escrito enquanto Marcos estava com Pedro, em Roma.

Finalmente, Pedro escreve: "Saudai-vos uns aos outros com ósculo de amor" Esta era uma saudação nas famílias, um beijo fraternal. Entre os cristãos, era uma demonstração de serem irmãos e irmãs em Cristo.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

Tecnologia do Blogger.