Header Ads

Buscando Encorajamento

Buscando Encorajamento
Texto: Hebreus 10:19-25

(Salmos 5:3) “Pela manhã ouves a minha voz, ó Senhor; pela manhã te apresento a minha oração, e vigio”.

Introdução: Todos nós precisamos de encorajamento para passar pela vida; é o que nos mantém avançando quando as coisas ficam difíceis. O encorajamento para o crente vem de Cristo e temos acesso direto a ele. Efésios 3:12 diz que por meio dele "temos ousadia e acesso com confiança, pela nossa fé nele"

Antes de ir longe demais, queremos considerar o que o escritor de Hebreus está dizendo a nós esta noite. Ele fala de ousadia para entrar na presença de Deus. Isso é algo que é único para a nossa dispensação. No Antigo Testamento o povo em geral não era autorizado a entrar no Santo dos Santos. Por uma questão de fato, nem mesmo os sacerdotes tinham acesso, mas só o sumo sacerdote... e mesmo o sumo sacerdote só poderia entrar no Dia da Expiação para aspergir o sangue do sacrifício sobre o propiciatório. Mas tudo isso mudou com a morte de Jesus Cristo no Calvário. Agora, todo crente em Cristo... toda pessoa salva... todo indivíduo que conheceu a Deus mediante a fé em Jesus Cristo pode entrar com confiança ou ousadia. Na verdade, Deus nos convida para se achegar com confiança ao trono da graça e achar graça na hora da necessidade. (Hebreus 4:16) Isso é realmente encorajador para mim! Eu sei que eu não tenho que tentar fazê-lo sozinho!

Não perca esta oportunidade! Não é por causa de quem eu sou. Não é porque eu sou tão bom ou tão santo. Realmente não se trata de mim! Foi Jesus que abriu o caminho para Deus! O escritor declara que Ele fez isso através do "véu" de sua carne. No templo era o véu que separava o Santo dos Santos do resto do templo, mas agora a separação literalmente foi aberta pela morte sacrificial de Cristo no Calvário. Lembre-se que um dos eventos importantes que ocorreram durante a crucificação foi o véu do templo se rasgar. Em nosso texto nesta manhã, encontramos três chaves para encontrar o nosso encorajamento no Senhor.

I. Devemos nos aproximar de Deus (v.22).

(Tiago 4:8a) “Chegai-vos para Deus, e ele se chegará para vós...”
A. Nós aproximamos com um coração sincero.
1. Um "verdadeiro coração" é sincero, genuíno, sem hipocrisia, dispostos a ouvir e obedecer.
2. Aqueles que com o coração sincero desejam o Senhor sempre o encontrará. (Deuteronômio 4:29) “Mas de lá buscarás ao Senhor teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma”.
3. Não se trata de religião.
4. Todos os domingos, centenas de milhares de pessoas lotam prédios de igrejas em todo o mundo.
5. Eles cantam as músicas, eles dão as suas ofertas, e ouvem os sermões.
6. Eles saem do templo para voltar na próxima semana para fazer a mesma coisa de novo.
7. Para muitos, isto é mero hábito e rotina.
8. Não há nada de sincero ou genuíno na adoração delas. (Mateus 15:8) “Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim”.
9. Por que estamos aqui nesta noite?
a. Estamos aqui para nos aproximarmos de Deus com um "coração sincero?"
b. É a nossa adoração sincera e genuína?
c. Ou está o nosso coração longe de Deus, mesmo quando seu nome está em nossos lábios?
d. O verdadeiro encorajamento da parte do Senhor só vem quando nos aproximamos sinceramente.
B. Nos aproximamos, em plena certeza.
1. Ao chegarmos "aproximarmos" do Senhor, devemos fazê-lo "em plena certeza de fé".
2. Algumas pessoas têm dificuldade com "segurança".
3. Mas a nossa segurança não está em nós mesmos, mas é em Jesus Cristo e Sua obra consumada na cruz.
4. Nós tropeçamos e caímos em nossa caminhada com Deus... qualquer um que disser diferente não sabe o que é caminhar com Ele.
5. Mas mesmo tropeçando e caindo, somos lembrados de que nós temos "plena certeza"
6. Somos lembrados de que Deus nos aceita e nos dá acesso por causa do " sangue de Jesus" (v.19). (Efésios 1:7) “em quem temos a redenção pelo seu sangue, a redenção dos nossos delitos, segundo as riquezas da sua graça”.
7. É por isso que Fanny Crosby escreveu: "Bendita segurança, Jesus é meu! Oh, que antegozo da glória divina! Herdeiro de salvação, comprado por Deus, nascido de Seu Espírito, lavado em Seu sangue"
C. Nós aproximamos na pureza.
1. Devemos nos aproxima de Deus com nossos "corações purificados" e nosso "corpo lavado"
2. Nós fomos limpos por dentro e por fora, pelo sangue de Jesus.
3. Quando colocamos nossa fé em Jesus, Ele perdoa todos os nossos pecados e nos liberta da culpa.
4. Esta é a nossa posição em Cristo.
a. Mais uma vez as palavras do antigo hino vêm à mente.
b. "O que pode remover o meu pecado? Nada além do sangue de Jesus!"
c. Como crentes, nós não somos perfeitos, mas fomos limpos e podemos nos aproximar de Deus em pureza.

II. Devemos apegar à fé (v.23).

A. Somos instruídos a “apegar” a nossa fé.
1. Não é porque ela pode escapar... nós sabemos que isso não pode acontecer.
2. Mas, para que possamos ser encorajados em nossa caminhada com o Senhor, precisamos ter um controle firme sobre a nossa fé.
3. Como isso pode ser encorajador para nós?
4. Porque "fiel é aquele que fez a promessa"
B. Somos instruídos a "apegar... sem vacilar”
1. Todos nós temos nossos momentos de dúvida e desespero.
2. Todos nós temos momentos em que perguntamos se Deus realmente se importa, se Ele realmente nos ama, se Ele vai nos livrar.
3. A fim de ser encorajados, não devemos "vacilar".
4. Não devemos continuar alimentando nossas dúvidas e medos.
5. Para ser encorajados, devemos manter inabalável a "confissão da nossa fé".
6. Como podemos ter certeza da nossa fé? Como podemos ter tanta certeza da nossa salvação?
7. "Porque aquele que prometeu é fiel".
8. Mesmo quando não podemos ver o amanhã, podemos olhar para trás.
9. A fidelidade é a natureza de Deus. (1 Tessalonicenses 5:24) “Fiel é o que vos chama, e ele também o fará”.
C. Mais uma vez um dos grandes hinos antigos:
1. "Se da vida as vagas procelosas são..."
2. "Se com desalento julgas tudo vão..."
3. "Conta as muitas bênçãos, dize-as de uma vez...
4. "E verás surpreso, quanto Deus já fez"
5. Quando você sente que não pode segurar por mais tempo, quando as respostas de Deus parecem estar demorando um longo tempo para chegar, apegue-se a “fé", porque Ele é "fiel".

III. Devemos encorajar o nosso próximo (v.24-25)

A. A vida cristã
1. Os crentes têm duas relações espirituais importantes em suas vidas.
2. A nossa relação com Deus e o nosso relacionamento com o outro.
3. Precisamos de ambos para o encorajamento.
4. Deus nos criou para se relacionar com os outros crentes.
5. Essa é uma das funções importantes da igreja local.
a. De vez em quando eu me deparo com pessoas que acreditam que a igreja local não é importante para a sua caminhada com Deus.
b. Elas estão hesitantes em fazer um compromisso com a igreja local.
c. Elas estão sob a ideia equivocada de que elas não precisam da comunhão de outros crentes.
d. Mas nada poderia estar mais longe da verdade.
e. Na minha experiência, eu nunca encontrei um crente que estava em chamas para com Deus, mas não queria ir à igreja.
f. Eu conheci muita gente que costumava estar em chamas para Deus, mas, logo eles abandonaram a igreja e agora estão fazendo nada de significativo para servi-Lo.
B. O encorajamento tem tudo a ver com dar e receber.
1. O princípio do encorajamento mútuo (v.24a).
a. O escritor diz: "e consideremo-nos uns aos outros".
b. "Considerar" significa "observar plenamente, perceber com cuidado".
c. Devemos pensar seriamente no outro.
d. Nós não devemos ignorar o nosso próximo.
e. Devemos pensar nos demais e orar uns pelos outros todos os dias.
2. O objetivo do encorajamento mútuo (v.24b).
a. Por que devemos "considerar" ou pensar cuidadosamente nos outros?
b. A resposta é "para nos estimularmos ao amor e às boas obras".
c. Devemos estar sempre observando e refletindo sobre maneiras que podem ser usadas para incentivar outras pessoas para mostrar "amor e às boas obras".
d. Por que devemos nos preocupar com as boas obras? (Mateus 5:16) “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. (Tito 3:8) “Fiel é esta palavra, e quero que a proclames com firmeza para que os que crêem em Deus procurem aplicar-se às boas obras. Essas coisas são boas e proveitosas aos homens”.
3. O plano do encorajamento mútuo (v.25).
a. Isto é "como" ou o lado prático do encorajamento mútuo.
b. Primeiro: Nós não devemos "abandonar a nossa congregação"
c. Para participar do plano de Deus para o encorajamento.
d. Não podemos oferecer encorajamento nem podemos receber encorajamento se não estivermos aqui! Isso é bastante básico, não é?
e. Seguinte: Em vez de abandonar precisamos estar "admoestando-nos uns aos outros".
f. É muito mais fácil “derrubar” que “construir”!
g. Isso é verdade na vida um do outro também.
h. Este mundo faz o suficiente para nos derrubar; quando nos reunimos para a comunhão... precisamos ser encorajados!
i. Precisamos uns dos outros! "... Ai daquele que está sozinho quando ele cai, porque ele tem não outro para ajudá-lo"

Conclusão: Para ser encorajado ou para ser um encorajador:
1. Devemos nos aproximar de Deus
2. Devemos apegar à fé
3. Devemos encorajar o nosso próximo

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

Tecnologia do Blogger.