Header Ads

Como Orar Pela Cura Do Doente

Como Orar Pela Cura Do Doente
Texto: Tiago 5:13-18
Introdução: É incrível a quantidade de coisas ruins que podem acontecer com as pessoas.

Em nossa passagem de hoje, Tiago começa com uma pergunta: "Está alguém entre vós aflito?". A maioria de nós já teve mais de um dia ruim em nossa vida. Na verdade, alguns de vocês estão bem no meio de algumas coisas muito difíceis agora.

Vamos dar uma olhada em como orar pela cura segundo Tiago 5:13-18. Por favor, siga junto comigo enquanto eu leio. [Leia]

3 tipos de oração

Eu vejo três tipos diferentes de oração nesta passagem.

Em primeiro lugar, devemos orar por nós mesmos como no versículo 13: "Está alguém entre vós aflito? Ore"
Em segundo lugar, devemos chamar os presbíteros da igreja, quando estivermos realmente doentes como está escrito nos versículos 14-15: "Está alguém entre vós doente? chame os presbíteros da igreja e orem sobre ele... "
Em terceiro lugar, devemos orar uns pelos outros, no versículo 16: "Confessai, portanto, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados..."

Quando Orar

Esta passagem não só nos dá alguma indicação de como orar, mas também nos ajuda a determinar quando devemos orar. Há quatro épocas distintas que devemos chegar diante de Deus. Vamos observá-las...
  1. Quando estivermos sofrendo. (13a)
  2. Quando temos sucesso. (13b)
  3. Quando estivermos doentes. (14-15a)
  4. E, quando estivermos em pecado. (15b-16)
Tiago reconhece que a vida é feita de triunfo e tragédia, de tristeza e alegria. Enfermidade e doença nos atinge e o pecado nos embaraça. A gente nunca sabe o que esperar. A vida é totalmente imprevisível. Quem já teve um acidente ou teve um membro da família doente de repente, pode atestar que a vida pode mudar radicalmente em apenas uma questão de segundos. Além disso, todos nós sabemos em primeira mão como o pecado pode devastar e destruir vidas e alguns de nós estão vivendo hoje com as consequências das escolhas erradas.

Vamos dar uma olhada em cada um deles.

1. Ore quando estiver sofrendo. A primeira parte do versículo 13 faz uma pergunta: "Está alguém entre vós aflito? Ore". A palavra que Tiago usa aqui refere-se ao sofrimento de qualquer tipo. Isso pode incluir doença, mas também morte, decepção e perseguição.

Quando estivermos com problemas, devemos orar como o Salmo 34:4 nos lembra: "Busquei ao Senhor, e ele me respondeu, e de todos os meus temores me livrou". Quando estamos em uma confusão devemos orar por sabedoria, força, e para a remoção do sofrimento, se for da vontade do Senhor. Temos o privilégio de oração onde podemos ir a Deus a qualquer momento, em qualquer situação com o que está em nossos corações. Francamente, eu não sei como as pessoas podem passar por momentos difíceis sem o Senhor em suas vidas.

A Bíblia é clara que o sofrimento é a expectativa normal para todo crente. Pedro expressa isso sem rodeios em 1 Pedro 4:12: "Amados, não estranheis a ardente provação que vem sobre vós para vos experimentar, como se coisa estranha vos acontecesse" Mas, apesar de sabermos que a vida nunca é fácil, não podemos dar lugar a auto piedade ou ficar ressentidos e desanimados. Quando sentimos que as pressões da vida são maiores do que podemos suportar, Tiago diz, "Ore".

2. Louve quando tiver sucesso. Olhe para a última parte do versículo 13: " Está alguém contente? Cante louvores". Tiago está dizendo aqui que nem todo mundo passa por problemas ao mesmo tempo. Deus equilibra as nossas vidas e nos dá horas de sofrimento e dias de cantar. Orar e cantar eram elementos importantes do culto na igreja primitiva, como eles são na nossa.

A palavra "feliz" significa estar de bom ânimo, e sugere um estado de espírito que é livre de problemas. Quando estamos felizes devemos cantar hinos de louvor. No Salmo 96:1-2, Davi nos exorta "Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao Senhor, todos os moradores da terra. Cantai ao Senhor, bendizei o seu nome; anunciai de dia em dia a sua salvação". Somos chamados a cantar hinos de louvor quando estivermos passando por momentos de sucesso, porque os bons tempos podem levar a indiferença espiritual.

E assim, devemos orar quando estivermos sofrendo e devemos louvar quando tivermos sucesso. Agora, vamos olhar para o que devemos fazer quando estivermos doentes.

3. Quando tiver doente. Siga junto comigo enquanto eu leio os versículos 14-15: "Está doente algum de vós? Chame os anciãos da igreja, e estes orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor; e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados"

Esta é uma passagem difícil de entender. Deixe-me dizer de antemão o que essa questão não é.
  • A questão não é: "Será que Deus responderá a oração?" Sabemos que sim.
  • A questão não é: "Será que Deus responde a oração pelos doentes?" Sim Ele faz.
  • A questão não é: "Será que Deus às vezes responde de maneiras que parecem milagrosas?
Novamente, a resposta é sim. Todas estas coisas são verdadeiras.

Além disso, o foco aqui não é sobre o que Deus é capaz de fazer. Sabemos que Deus pode fazer qualquer coisa que Ele quer fazer. Como aprendemos na semana passada, Deus é "poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera" (Efésios 3:20). O foco nesta passagem é sobre o que a igreja pode fazer. Estes versículos nos dizem como uma igreja que crê na Bíblia responde à doença em seu meio. O que devemos fazer para com o doente? A resposta é simples e profunda. Devemos orar para que Deus o levante.

Um processo de quatro etapas

Há pelo menos quatro etapas no processo de orar pelos enfermos.

Etapa # 1: A pessoa doente chama os presbíteros. A palavra "doente" é muito ampla. Inclui qualquer grave problema físico, mental, emocional, espiritual, ou relacional que tornou-se pesado demais para suportar. Os presbíteros são chamados porque eles representam a igreja e porque eles sabem como entrar em contato com Deus.

Etapa # 2: Os presbíteros vão a pessoa doente. Eles vão juntos porque não há força nos números. E, indo pessoalmente, as suas orações podem ser muito mais fervorosa, sincera e séria. Além disso, ao ir até o doente, os presbíteros comunicam a mensagem de que a igreja não esqueceu aqueles que estão doentes.

Etapa # 3: Os presbíteros oram e ungem com óleo. Quando os presbíteros vão para orar, Tiago diz-lhes para ungir o doente com óleo. A palavra significa literalmente "esfregar" óleo sobre ele. O tipo de óleo não é especificado, mas provavelmente não era Mobil! Mais provavelmente era o azeite.

Óleo na Bíblia é muitas vezes utilizado como um símbolo de saúde e vitalidade. Reis eram ungidos com ele como um símbolo visível da presença de Deus. O mesmo é verdade aqui. Não há nada de mágico ou sobrenatural nisso. Ao ungir o doente com óleo, estamos dando um lembrete humilde que toda cura deve vir de Deus. Ele edifica a fé e diz para a pessoa doente, "Deus está aqui e Ele é capaz de curá-lo"

Observe que a unção deve ser feita "em nome do Senhor". Isto é muito importante porque nos lembra que Deus é a fonte última de toda a bênção e cura. O poder não está nos presbíteros, no óleo, ou mesmo nas orações - mas no nome do Senhor.

Etapa # 4: Há cura. O versículo 15 faz uma promessa bastante ousada: "E a oração da fé salvará o doente..." Esta quarta etapa é simplesmente o resultado esperado dos passos 1-3: A pessoa doente é curada. Tiago usa uma expressão incomum para descrever a oração dos presbíteros. Ele chama isso de "a oração da fé". Essa frase em particular não é usada em nenhum outro lugar no Novo Testamento. Em certo sentido, cada oração sincera deve ser feita com fé ou dificilmente pode ser chamada de oração. Quando os presbíteros oram, eles estão diante de Deus com uma atitude de total confiança de que Ele pode e vai fazer o que é necessário em cada situação.

Acredito que a "oração da fé" é semelhante ao dom da fé mencionado em 1 Coríntios 12:9. Uma vez que a própria fé é um dom de Deus, talvez Tiago quer dizer que quando Deus quer curar alguém, ele dá aos presbíteros a ousadia de fazer uma oração de fé, com grande confiança.

O texto não diz nada sobre como a cura virá, nem descarta os cuidados médicos. Na verdade, o óleo também tinha uma propriedade medicinal e isso pode ter comunicado aos leitores de Tiago do primeiro século que Deus cura através da oração e da medicina. Seja rápido ou devagar, por milagre ou por medicamentos, ou por uma combinação dos dois, Deus é capaz de curar seus filhos.

E assim, devemos orar quando estivermos sofrendo, devemos louvar quando temos sucesso, e devemos chamar os presbíteros quando estivermos doentes. Há um fator mais significativo neste texto: devemos orar quando estivermos em pecado.

4. Quando tivermos pecado. Observe a última parte do versículo 15 e versículo 16: "e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai, portanto, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. A súplica de um justo pode muito na sua atuação"

Você vê a estreita relação entre o físico e o espiritual aqui? A construção grega da cláusula "se" sugere que o pecado pode ser um fator que contribui para a doença.

Davi, após cometer alguns pecados muito ruins, começou a sentir os efeitos em seu corpo. Ouça como ele descreve a ligação entre a sua caminhada com Deus e sua saúde física no Salmo 32:3-5: "Enquanto guardei silêncio, consumiram-se os meus ossos pelo meu bramido durante o dia todo. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado, e a minha iniquidade não encobri. Disse eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a culpa do meu pecado".

Amigo, é extremamente importante que você confesse seus pecados a Deus e aos outros. O pecado pode trabalhar o seu caminho em nossos corpos, fazendo-nos sentir que estamos perdendo.

Amigos, precisamos confessar nossos pecados não é? Se você pode pensar em algo agora que você fez, ou ainda está fazendo, confesse-o a alguém. A palavra "confessar" neste versículo significa, "dizer a mesma coisa". Encontre um companheiro de fé e concorde com o que Deus diz sobre o seu pecado.

Nem toda doença é causada por um pecado particular, mas algumas doenças decorrem diretamente das nossas ações e atitudes pecaminosas. Até que essas coisas são confrontadas e confessadas, é inútil orar pela cura. Sempre que me pedem para ungir um doente com óleo, eu sempre pergunto quanto à sua condição espiritual e eu pergunto se ele está consciente de qualquer pecado que está entre eles e Deus, bloqueando Seu poder de cura. Às vezes, eles fazem uma confissão, às vezes não.

Nosso maior problema com toda esta passagem vem no versículo 15. Parece muito confiante e muito dogmático para nós. Tiago afirma sem qualquer qualificação que o doente será curado. Nós preferimos lê-la como "a oração da fé pode salvar o doente"

É um fato inegável que nem todos doentes que oramos e ungimos são curados. Existem várias maneiras de lidar com essa realidade e nenhuma delas me satisfaz completamente. Há um mistério aqui que eu não posso explicar totalmente. Eu acho que isso ajuda a comparar esta passagem com outras declarações sobre oração no Novo Testamento, onde as promessas radicais semelhantes são feitas. Essas declarações são destinadas a incentivar-nos sobre as possibilidades ilimitadas da oração. Elas encorajam-nos a crer que nenhuma situação é impossível para Deus. Só porque os médicos perderam a esperança não significa que o Grande Médico desistiu.

Aprendi que devo sempre orar com fé para Deus curar alguém, e não desistir até que Deus deixe claro. "A maior tragédia não é uma oração sem resposta, mas uma oração não feita"

Como, então, devemos orar pelos enfermos? Três palavras vêm à mente. Devemos orar...

  • Agressivamente, porque Deus pode fazer infinitamente mais do que tudo o que podemos pedir ou imaginar.
  • Fervorosamente, porque a fervorosa oração de uma pessoa justa é poderosa e eficaz.
  • Submissamente, porque a compreensão de Deus da situação total é muito maior do que a nossa. Só porque nós pensamos que a cura física seria melhor não significa que Deus concorda com a gente. Devemos pedir o que quiser, sem dizer a Deus como responder as nossas orações.

Cura bíblica

A maioria de nós pensa em cura como "a eliminação da doença." É como correr o relógio da vida para trás e restaurar a pessoa ao seu estado anterior. Mas a cura é um conceito muito amplo que envolve entrar em um relacionamento correto com Deus em primeiro lugar e acima de tudo. Em seguida, ele toca cada parte da vida - corpo, alma e espírito. Isso envolve a cura de todos os relacionamentos quebrados e nos leva a um lugar onde podemos receber as bênçãos de Deus de uma maneira nova e poderosa.

Alguém já disse que: "A cura na Bíblia não é se tornar o que fomos, mas se tornar tudo o que Deus espera que sejamos". Quando oramos pela cura, não devemos concentrar-se no lado físico com a exclusão do espiritual, emocional e relacionais da vida. Nós não estamos curados até que a cura abranja todos os níveis da nossa existência.

Ao olhar para este texto à luz de toda a Bíblia, as duas instruções a seguir parecem absolutamente verdadeiras:
  • Nem sempre é a vontade de Deus curar fisicamente ou o crente doente jamais iria morrer.
  • Muitas vezes, é a vontade de Deus curar é por isso que esta passagem está na Bíblia.
Às vezes a gente se concentra em uma declaração excluindo a outra, mas ambas são verdadeiras, não são? Parte do nosso problema é que perdemos a nossa fé na vontade de Deus para curar, e o papel dos presbíteros no processo de cura.
Os nossos presbíteros devem ser homens de oração. Para que as suas orações façam diferença, eles devem ser homens de fé vital e viva, prontos para orar, mesmo em circunstâncias desesperadoras.

Conclusão: Quando Hudson Taylor foi pela primeira vez a China, ele fez a viagem em um veleiro. Quando se aproximavam do canal entre o sul da Península Malaia e da ilha de Sumatra, o missionário ouviu uma batida urgente na porta do seu camarote. Ele a abriu, e lá estava o capitão do navio.

"Senhor. Taylor, "ele disse," Nós não temos vento. Estamos à deriva em direção a uma ilha onde as pessoas são pagãs e temo que eles sejam canibais".

"O que posso fazer?", Perguntou Taylor.

"Eu entendo que você crê em Deus. Eu quero que você ore pelo vento"

Taylor respondeu: "Tudo bem, o capitão, eu quero que você ice as velas"

O capitão ficou agitado e disse: "Ora, isso é ridículo! Não há nem mesmo a mais leve brisa. Além disso, os marinheiros vão pensar que eu sou louco". No entanto, o capitão finalmente concordou. Quarenta e cinco minutos depois ele voltou e encontrou o missionário ainda de joelhos.

"Você pode parar de orar agora", disse o capitão. "Nós temos mais vento do que nós sabemos o que fazer com ele!"

Amigos, Deus está disposto a responder quando oramos com fé. Ele vai curar e Ele vai nos guiar através dos momentos de sofrimento, em épocas de sucesso, em casos de doença, e mesmo quando estamos presos no pecado.
Irmãos e irmãs, vamos orar e içar as velas!

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Um comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

Tecnologia do Blogger.