Header Ads

Abrão: Conflito Em Meio As Bênçãos De Deus

Conflito Em Meio As Bênçãos
Texto: Gênesis 13:8-9; 14-18
Introdução: A maioria provavelmente está familiarizado com a vida de Ló e Abrão (Abraão). Deus chamou Abrão da terra de Ur dos Caldeus para segui-Lo para uma terra que Ele iria mostrar a ele, a terra de Canaã. Na vida de Abrão e Ló vemos uma imagem maravilhosa da graça de Deus, trazendo pecadores perdidos de uma terra de escravidão espiritual para uma terra abundante de salvação.
 
A viagem de Ur para Canaã também retrata a jornada da vida que todos nós viajamos. A medida que estes homens percorreram o caminho em direção a Canaã Deus os abençoou abundantemente enquanto viajavam. Eles se tornaram ricos com rebanhos e grande riqueza. Mas, como veremos em nosso texto, as bênçãos do Senhor nem sempre resultam em contentamento. A medida que Abrão e Ló viajavam, a contenda e a discórdia começou a crescer. Estes homens foram abençoados além da medida e ainda assim havia problemas.
 
Tenho certeza que todos podemos nos relacionar com o que encontramos no texto. Há muitos hoje que têm sido abençoados abundantemente e ainda assim vivem em conflito e discórdia com outros. Somos um povo abençoado e ainda assim temos nossos problemas. Abrão foi um homem que foi rápido a reconhecer este problema e ele lidou com isso de uma forma que agradou ao Senhor. Se queremos conquistar tudo o que Deus deseja para nós e aproveitar ao máximo as bênçãos que recebemos, devemos aprender as lições que são reveladas nesta passagem da Escritura. Temos de aprender a lidar com os conflitos e adversidades que todos nós enfrentamos. Eu quero considerar o pensamento: Conflito em meio as bênçãos.

I. Uma Crise Em Desenvolvimento

- A crise que Abrão e Ló enfrentou não foi algo que aconteceu da noite para o dia. Esta foi uma crise que se desenvolveu ao longo do tempo. Nós descobrimos que:
A. Os recursos eram limitados. V. 2, 5-6 - Como eu disse, estes homens haviam sido abundantemente abençoados por Deus. Enquanto eles viajavam juntos seus rebanhos e riqueza continuaram a crescer. Eventualmente, eles chegaram a um ponto onde a terra simplesmente não podia suportar tudo o que cada homem possuía. Isso levou a um conflito porque o pasto e a água eram escassos para tanto rebanho. Isto começou a criar um grande problema.
1. Eu sei que somos uma pequena congregação, e às vezes parece que nossos recursos são limitados. Mas, eu poderia lembrá-lo de que servimos a um Deus que não está falido. Ele é mais do que capaz de satisfazer as nossas necessidades. Nós só precisamos de fé para seguir crendo que Ele irá suprir.
2. O ponto que eu gostaria de abordar aqui é que temos de ser atenciosos com o ministério da igreja como um todo. Não podemos desenvolver uma mentalidade que apenas aquelas coisas que achamos que são necessárias são dignas de apoio. Deus nos abençoou e Ele está expandindo nosso ministério. Não podemos presumir que apenas os nossos desejos são dignos das bênçãos de Deus. É tudo sobre ele!
B. O ressentimento era iminente. V. 7“Pelo que houve contenda entre os pastores do gado de Abrão, e os pastores do gado de Ló”. Como os rebanhos e os pastores de Abrão e Ló continuaram a morar juntos, as tensões começaram a aumentar. Não demorou muito até que uma grande contenda se desenvolveu entre eles. Contenda significa "controvérsia, disputa ou briga; um termo que foi usado mais tarde em referência a uma controvérsia jurídica”. Ao invés de estarem contente com suas bênçãos, os conflitos começaram a surgir.
1. O ressentimento é perigoso entre o povo de Deus. Muitas vezes, encontramos situações muito semelhante ao que é descrito no texto. Realmente não se trata de uma necessidade particular; se trata simplesmente de ressentimento para com os outros. Alguns têm um problema em aceitar o fato de que Deus pode estar disposto a abençoar algo diferente do que eles estão envolvidos ou promovendo. Igrejas parecem desenvolver panelinhas que são muito intolerantes na aceitação ou a apreciação dos outros.
2. Não há lugar para ressentimento no corpo de Cristo. Estamos todos juntos nessa grande obra. Eu não posso fazer tudo e nem você pode. Precisamos aprender a deixar que outros façam as coisas que Deus os chamou para fazer e apoiá-los em vez de ficar ressentidos. A obra do Senhor não é uma competição. Nós não estamos aqui para ver quem pode brilhar mais. Estamos aqui para servir ao Senhor juntos em unidade e amor!
C. Os moradores estavam observando. V. 7b“...E nesse tempo os cananeus e os perizeus habitavam na terra”. Aqui descobrimos que Abrão e Ló não estavam sozinhos em Canaã. Os cananeus e perizeus também habitavam na terra. Se Abrão não vivesse de forma diferente do que o resto do mundo, que tipo de testemunha que seria isso? Esta crise deveria ser resolvida. Ela acabaria tendo um impacto negativo no testemunho de Abrão, bem como aqueles em volta dele. Se ele e Ló permitisse que a crise continuasse, o mundo não iria vê-los e seu Deus de forma diferente de outras pessoas ou deuses.
1. Você percebe que o mundo está nos observando? Eles sabem mais sobre nós e nossa igreja do que você imagina. Estou cansado das acusações do mundo concernentes à igreja. Somos diferentes! Tem havido uma mudança nas pessoas que são salvas. Precisamos deixar o mundo saber que viver para o Senhor vale a pena. Cada um de nós tem uma reputação a defender e proteger. Como podemos esperar ganhar os perdidos para Cristo, quando nós permitimos que o ressentimento e discórdia habite entre nós?

II. Uma Escolha Delicada. V. 8-9

- Alguma coisa tinha que ser feito antes que a crise saísse fora de controle. Abrão fez uma escolha delicada ao lidar com a situação. Ele escolheu:
A. Sensibilidade. V. 8“Disse, pois, Abrão a Ló: Ora, não haja contenda entre mim e ti, e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos irmãos”. Abrão percebeu que havia um problema. Ele queria procurar uma solução. Ele não estava determinado a fazer do seu jeito ou tirar proveito da situação. Abrão era sensível às necessidades e os desejos de Ló também. Ele era sensível à direção do Senhor.
1. A igreja poderia usar mais sensibilidade em nossos dias. Muitos não são atenciosos com as necessidades dos outros. Eles estão determinados a fazer do jeito deles, mesmo se não é no melhor interesse da igreja. Eles simplesmente não estão dispostos a comprometer seus desejos e exigências pessoais por ninguém.
2. Precisamos desenvolver um espírito sensível para com o Senhor. Precisamos aprender a buscar a Deus em tudo o que fazemos. Ore sobre as coisas antes de agir. Busque a vontade de Deus e Sua sabedoria sobre as circunstâncias e preferências.
B. Separação. V. 9a“Porventura não está toda a terra diante de ti? Rogo-te que te apartes de mim...”. Abrão fez uma escolha difícil. Ele amava Ló e desejava comunhão com ele, mas ele sabia que a situação exigia que eles se separassem um do outro. Eles tinham acumulado tanto que eles não podiam mais habitar juntos sem controvérsia. A separação era o único caminho.
1. Agora, não me interpretem mal esta noite. Eu não estou de maneira nenhuma defendendo a separação entre o povo de Deus. Nós não precisamos de separação; nós precisamos nos unir em um espírito de unidade. No entanto, há algumas coisas que temos de nos separar.
2. Separar-se do desejo de condenar ou procurar defeitos nos outros. Separar-se daqueles que só têm pensamentos negativos relativos à igreja. Separar-se dos "boatos" e o desejo de fofocas. Não permita que você se torne um escravo da negatividade e caçador de culpado. Pare com isso, em vez de espalhar! Se você não pode mudá-lo, evite-o.
C. Submissão. V. 9b“Se tu escolheres a esquerda, irei para a direita; e se a direita escolheres, irei eu para a esquerda”. Tenha em mente que ele era Abrão a quem Deus tinha falado em Ur. Ló era um receptor das bênçãos de Abrão. Teria sido fácil para Abrão ter feito sua escolha e oferecer a Ló o que restasse, mas não o fez. Abrão permitiu Ló fazer primeiro a escolha do terreno. Ele disse a Ló para escolher e ele estaria satisfeito com o que sobrasse.
1. Não há uma tremenda lição para todos nós aqui? Nós vivemos em uma sociedade centrada no "eu". Infelizmente tem sido assim também na igreja. A maioria de nós está determinado a ter nossa vontade realizada, independentemente do que os outros desejam. O que aconteceu com as palavras de Jesus sobre servir os outros? O que aconteceu com o desejo de ver a igreja crescer e prosperar, mesmo que isso tenha um preço para nós? Precisamos chegar ao lugar que nos damos conta de que estamos aqui para agradar ao Senhor e servi-Lo, não para nos satisfazer.

III. Uma Mudança Desejável. V. 14-18

- Na superfície pode ter parecido que Abraão tinha perdido devido a sua escolha, mas na verdade ele ganhou muito.
A. A recompensa de Abrão. V. 14-16 - Sua recompensa foi dupla. Observe:
1. A Provisão. V. 14-15 - Deus lhe disse para olhar ao redor. Tanto quanto o olho pode ver, isso é o que Deus tinha reservado para ele. Ao dar um pouco, Deus lhe deu muito em troca.
a. Deus pode fazer o mesmo por nós. Podemos nos sentir como se fossemos os únicos a fazer tudo ou dá, mas Deus pode ampliar nossas terras por ser obediente e buscá-Lo.
2. A Promessa. V. 16 - As bênçãos que Abrão receberia não seriam limitadas a apenas a sua vida. Ele seria abençoado com uma família que seria como as areias do mar, e eles também seriam abençoados por causa de sua obediência.
a. Você deseja algo de valor para ser deixado para os nossos filhos? Você quer que essa igreja continue a ser um lugar onde Deus é adorado, vidas são transformadas e as pessoas encontram ajuda para suas almas? Se assim for, busque a Deus e viva para Ele. Nós nem sempre entendemos tudo o que ele está fazendo, mas vamos confiar nele, as gerações futuras se beneficiarão de nossa fidelidade.
B. O descanso de Abrão. V. 17 - Deus permitiu Abrão caminhar sobre a terra. Ele mostrou-lhe tudo o que ele iria receber. Sem dúvida, isso colocou sua mente em descanso. Ele seguiu a Deus e ele foi abençoado por isso.
1. Nós também podemos desfrutar desse descanso. Deus tem o poder para trabalhar em nossas vidas e nos dar paz para segui-Lo. Nossas mentes não podem compreender tudo o que poderíamos receber, se os nossos corações forem retos diante do Senhor. Ele tem tanto que Ele quer oferecer, mas muitas vezes nós impedimos pela desobediência.
C. A determinação de Abrão. V. 18 - No capítulo anterior, Abrão tinha ido para o Egito e mentido sobre Sara ser sua esposa. Ele havia se desviado do Senhor. Aqui ele teve que tomar uma decisão a respeito de Ló e ele escolheu sabiamente. Abrão imediatamente ergueu um altar para adorar ao Senhor. Ele não tinha perdido uma coisa; na verdade, ele tinha ganhado muito, incluindo uma nova devoção ao Senhor.
 
Conclusão: Você deseja andar mais próximo de Deus? Você quer que a nossa igreja experimente a presença de Deus de uma forma sobrenatural? Se assim for, você está disposto a assumir esse compromisso? Você está disposto a dar de si mesmo para a causa de Cristo? Existem algumas áreas em sua vida que não estão bem com o Senhor ou a igreja? Não há necessidade de conflito em meio as bênçãos de Deus.
 
Pr. Aldenir Araujo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

Tecnologia do Blogger.