Header Ads

Ebenézer: A ajuda de Deus

Ebenézer: A ajuda de Deus
Texto: 1 Samuel 7:1-12
Introdução: Em muitas cidades do nosso país e do mundo existem monumentos. Na maioria dos casos esses monumentos são dedicados a grandes personalidades. As vezes os monumentos relembram grandes cientistas. Outras vezes relembram grandes homens que deram suas vidas pelo pais.

Em 1 Samuel 7:12 encontramos um monumento que consistia de uma pedra a quem chamavam: Ebenézer, com o significado para os Hebreus “Até aqui nos ajudou o Senhor”. O que lembrava aquele monumento? Em mais ou menos 1100 Antes de Cristo, no tempo dos juízes, governava o profeta Samuel. Os filisteus atacavam continuamente os israelitas. Samuel orou e Deus lhes deu o livramento; por isso, erigiram aquele monumento entre Mizpá e Sem. Era uma recordação da ajuda divina.

Todos nós precisamos dessa ajuda e Deus quer nos ajudar hoje. Como receber a ajuda de Deus? Nesse texto encontramos algumas respostas.

1. A ajuda de Deus vem quando amamos a Deus

Parece uma verdade simples, mas o versículo 2 lemos que o povo “suspirava pelo Senhor”. Eles não sentiam o Senhor no meio deles. Eles tinham algo que simbolizava essa presença: A arca da aliança. Era uma caixa de madeira. Dentro dessa arca estava as tabuas da lei, a vara de Arão que floresceu, um pedaço do maná que caiu no deserto e, encima dela a gloria da presença de Deus.

Na história de Samuel vemos que durante vinte anos a arca esteve em poder dos inimigos, ou seja, a gloria de Deus estava ausente. O povo começou a lamentar, até que finalmente a recuperaram.

Hoje também tem pessoas que perderam a sensação da presença de Deus. Por isso lemos no Salmo 42:12 sobre a necessidade de clamar como o cervo brama pelas águas. Como diz o Salmo 73:25 “A quem tenho eu no céu senão a ti? e na terra não há quem eu deseje além de ti”. Falamos de um Deus de amor, de recuperar o sentido da sua presença. Se não o amamos, se não o convidamos a entrar em nossa vida, não poderá nos ajudar.

2. A ajuda de Deus vem quando removemos os ídolos.

Os versos 3-5 nos falam de deuses como baal e astarote, divindades pagãs, que jamais poderiam ser reconhecidas como verdadeiros deuses. Haviam substituído O Único que é real. Samuel ordenou que removessem esses deuses.

Hoje ninguém segue baal ou astarote, mas a maioria das pessoas tem outros deuses. Tem pessoas que parece venerar os animais como se fossem deuses, para outros o deus é o título, o cargo, a posição social ou econômica. Podem ser coisas boas, mas deixam de ser quando pretendem substituir o Deus verdadeiro. Não podemos colocar ídolos no nosso coração.

Junto a Índia está a grande ilha de Ceilão, hoje chamada de Sri Lanka, onde se pratica a religião budista. Buda foi cremado ao morrer no ano de 543 depois de Cristo. Nesse momento alguém resgatou um dente, que foi colocado em templo conhecido como “O Templo do Dente”. Está encrustado com diamantes, rodeado de flores e mais de cem mil pessoas o visitam anualmente.

Se julgamos que isso não faz sentido, temos de analisar se nós não estamos também idolatrando outras coisas. Temos que removê-las e prestar culto ao verdadeiro Deus de quem vem toda a ajuda.

3. A ajuda de Deus vem quando recorremos a oração.

Aqui nesse texto vemos como o povo orava e jejuavam. Hoje isso não é frequente. As pessoas não oram, não jejuam, não dedicam tempo para Deus, e por isso não são ajudadas por Deus. Talvez precisamos de menos pregação e mais oração. Ou talvez nossa pregação tenha mais impacto se oramos e jejuarmos mais.

No versículo 8 lemos que o povo disse a Samuel; “Não cesses de clamar ao Senhor nosso Deus por nós”. Em Tiago 4:2 está escrito que não temos porque não pedimos. Jeremias 33:3 nos promete: “clama a mim e responder-te-ei”. Temos um grande recurso que não usamos. Recorremos a história e vemos que a oração era essencial na vida dos grandes homens de Deus. Deus continua nos ajudando se orarmos a ele. Se levarmos nossos problemas a ele, comprovaremos que eles podem ser destruídos como os filisteus. Oremos a Deus que venha nos ajudar.

4. A ajuda de Deus vem quando lembramos o cordeiro que é nosso substituto.

Nos versículos 9-10 lemos que Samuel tomou um cordeiro e o ofereceu ao Senhor. Era o substituto pelos pecados do povo, assim como nós precisamos de um substituto por nossos pecados. Jesus é o cordeiro substituto que levou sobre si os nossos pecados.

No Evangelho de João 1:29 lemos: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Temos um Salvador, um cordeiro sem mancha que pagou o preço pelos nossos pecados.
Nada podemos fazer sem ajuda do céu. Lembremos que esse cordeiro hoje ruge como o Leão da tribo de Judá. Confiemos nele, ele é a ajuda que tanto precisamos.

5. A ajuda de Deus vem quando permitimos que a vitória seja de Deus.

No verso 10 vemos que quando os filisteus atacaram, O Senhor bradou naquele dia com grande estrondo sobre os filisteus e os atemorizou. Devemos crer; o poder de Deus pode confundir e destruir o inimigo. Que Deus lute nossas batalhas.

Clamemos por sua ajuda ele e ele destruirá os nossos inimigos. No livro do profeta Isaias 59:19 diz: “Então temerão o nome do Senhor desde o poente, e a sua glória desde o nascente do sol; vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do Senhor arvorará contra ele a sua bandeira”.

Então Deus venceu o inimigo, do mesmo modo que pode hoje dominar Satanás. Ele pode restaurar o que “devorou a lagosta”. Vamos levantar hoje um memorial como Ebenézer para lembrar sempre a necessidade de ter Deus como nosso ajudador.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

Tecnologia do Blogger.