Header Ads

O filho pródigo e a volta para casa

O filho pródigo e a volta para casa
Texto: Lucas 15:11-24

Introdução: O país distante não é difícil de encontrar. Você pode entrar nele exatamente onde você está; você não tem que ir para o Japão. É um estado da mente, do coração e dos afetos. É rebelião contra a Palavra e a vontade de Deus.

Esta parábola é sobre um filho perdido que precisava ser salvo.

I. O Filho Perdido

A. A Escolha do filho. (V. 12-13)
1. O jovem exigiu seus direitos da herança. Ele não conseguiu ver suas responsabilidades para com o seu pai e sua família. Ele só pensou em si mesmo. "Dá-me", foi sua demanda. O jovem viajou para "um pais distante". Este jovem queria estar longe de seu pai. Ele não queria estar sob o discipulado e a orientação de seu pai. Ele fez a escolha para viver uma vida de pecado. Ele "desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente". O jovem gastou seu dinheiro no prazer pecaminoso e na busca sem Deus.
B. As consequências para o filho.
1. Sua dificuldade. v. 14 "financeiramente quebrado e com fome"
2. Sua impotência. v. 14-15 "ele começou a passar necessidade"
3. Sua desesperança. v. 16 "ninguém lhe dava nada"
4. Sua fome. v. 17 "eu aqui pereço de fome"
C. A mudança do filho. (V. 17-19)
1. O estilo de vida glamoroso que este jovem esperava tinha desaparecido. Ele estava farto da vida que ele estava vivendo e da dor que ele estava sentindo. Ele precisava de uma mudança. Todo pecador precisa chegar ao lugar de saber que ele é um pecador e que sua vida está uma bagunça. O jovem caiu em si e reconheceu que havia pecado contra o céu (Deus) e contra o seu pai. O verdadeiro arrependimento é evidente quando há uma mudança de atitude na vida da pessoa que leva a uma mudança em suas ações. Uma pessoa que realmente se arrependeu sempre vai querer fazer as coisas corretamente com Deus e com aqueles que ele pecou na terra.
D. A confissão do filho. (V. 21)
1. Ele confessou o seu pecado contra Deus.
2. Ele confessou o seu pecado contra seu pai.
3. Ele confessou sua indignidade.
a. Vemos o seu quebrantamento. "O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus" Salmo 51:17
b. Vemos sua humildade. "Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará" Tiago 4:10

II. O pai amoroso

A. A compaixão do pai pelo seu filho. "Mas tu, Senhor, és um Deus compassivo e benigno, longânimo, e abundante em graça e em fidelidade" Salmo 86:15
1. "A benignidade do Senhor jamais acaba, as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele" Lamentações 3:22-24
B. A celebração do pai por seu filho. "Da mesma forma, digo-vos, há alegria na presença dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende" Lucas 15:10

Conclusão:

1. Fazemos escolhas todos os dias. Nós escolhemos viver para Deus ou para os prazeres deste mundo.
2. Nós colhemos a partir de nossas escolhas. Se nós escolhemos viver neste mundo, vamos colher sofrimento e tristeza agora e na eternidade. Se nós escolhemos viver para Deus, teremos paz e alegria agora e para sempre.
3. Se você não é salvo, volte para Jesus com fé e arrependimento. Torne pública essa decisão. Jesus morreu e ressuscitou para que você pudesse ser perdoado.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!