Header Ads

Por causa desta questão - Circuncisão

Por causa desta questão - Circuncisão
Texto: Atos 15:1-2

Introdução: A primeira grande controvérsia na igreja foi sobre o tema da circuncisão. Paulo e Barnabé viajaram de Antioquia para Jerusalém para discutir o assunto com os irmãos ali.

Hoje podem surgir perguntas sobre o que uma congregação deve fazer, o que foi autorizado, etc. Podemos abordar questões da mesma forma como os irmãos em Jerusalém abordaram a questão da circuncisão.

1. Eles apelaram para declaração direta (Atos 15:13-18)

A. Tiago citou uma profecia em Amós (Amós 9:11-12) - declaração direta de Deus mostrando que os gentios seriam aceitos pelo Senhor
B. Uma declaração direta pode ser uma declaração de fato ou uma ordem - as declarações de Deus são verdadeiras e devem ser aceitas (Provérbios 30:5; Romanos 3:4); as ordens de Deus são autoritativas e devem ser obedecidas (João 2:5; 2 Tessalonicenses 1:8)
C. Se amarmos a Jesus, guardaremos Seus mandamentos (João 14:15) - isto inclui guardar a palavra de Seus apóstolos inspirados (1 Coríntios 14:37; 2 Pedro 3:2)

2. Eles apelaram ao exemplo aprovado (Atos 15:7-11)

A. Pedro citou seu exemplo de ter pregado aos gentios (Atos 15:7) - Cornélio e sua casa ouviram o evangelho e obedeceram (Atos 11:14, 17-18; 10:48); eles foram capazes de fazê-lo sem receber a circuncisão (Atos 15:7-11)
B. É importante que sigamos exemplos - exemplo de Cristo (1 Pedro 2:21-22); exemplo dos apóstolos (1 Coríntios 11:1-2); exemplo de irmãos fiéis (Filipenses 3:17); exemplo de igrejas do primeiro século (1 Coríntios 16:1-2, 4:17)

3. Eles apelaram para a inferência necessária (Atos 15:12)

A. Paulo e Barnabé contaram os milagres que Deus operou entre os gentios (Atos 13:4-12; 14:8-10) - isso os levou a concluir que Deus estava disposto a salvar os gentios (inferência necessária); Pedro fez uma conclusão similar (inferência necessária) sobre a visão que viu (Atos 10:9-16, 28)
B. Podemos inferir necessariamente o que Deus implicou - Jesus citou um verbo para provar que há vida após a morte (Mateus 22:29-32); depois de receber uma promessa e uma ordem, Abraão reconciliou-os concluindo (deduzindo) que Deus era capaz de levantar Isaque dos mortos (Hebreus 11:17-19)
C. Mas não devemos fazer inferências desnecessárias (João 21:21-23)

4. Eles apelaram para o silêncio (Atos 15:22-24)

A. Quando os apóstolos e os anciãos escreveram às igrejas sobre sua reunião, apelaram para o silêncio - os falsos mestres não tinham recebido "instrução" (Atos 15:24); o silêncio equivalia a proibição
B. Muitos defendem uma prática dizendo: "A Bíblia não diz não!" - Não justifica nossas ações (Hebreus 7:12-14; 2 Samuel 7:1-7)
C. Devemos nos contentar em permanecer dentro dos limites da Escritura (2 João 9) - não façam as coisas pelas quais vocês não têm autoridade (Mateus 7:21-23)

Conclusão

A. Atos 15:30-31; 6:1-7, O erro de retificação produz encorajamento. Ao invés de desconsiderar os problemas, temos de enfrentá-los para estar em paz.
B. Atos 16:1-5; 1 Coríntios 4:17; 7:17; 16:1; Colossenses 4:16, embora o problema tenha confrontado a igreja em Antioquia, sua solução foi endereçada à Síria e à Cilícia também (Atos 15:23), e esses "decretos" foram espalhados até as cidades da Galácia. A doutrina dos apóstolos era consistente em todos os lugares.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

Tecnologia do Blogger.