Maria, a Mãe de Jesus

Maria, a Mãe de Jesus
Texto: Mateus 1:20-23

Introdução: Muitos no mundo religioso elevam Maria ao status de deidade. Ela desempenhou um papel importante dando a luz ao messias prometido, Cristo, mas ela não era igual a Ele. Sem elevá-la ao status de deidade, podemos reconhecer e apreciar as boas qualidades que ela possuía. Consideraremos alguns destes pontos neste sermão.

1. Pureza (Mateus 1:23)

A. Sua concepção foi milagrosa - de acordo com o desígnio de Deus, uma criança é concebida através da união sexual de um homem e uma mulher (Gênesis 1:27-28); contudo, Maria era virgem (Mateus 1:23, Isaías 7:14)
B. Enfatiza a importância da pureza - as relações sexuais devem ser reservadas para o casamento (Gênesis 2:24, Hebreus 13:4); a pureza vem de um coração modesto (1 Pedro 3:1-4)

2. Submissão (Mateus 2:13-15, 19-21)

A. Este capítulo concentra-se mais em José do que em Maria - Deus apareceu a ele para adverti-lo e instruí-lo; o que significa que ela era submissa a José.
B. As esposas têm a responsabilidade de se submeterem aos seus maridos (Efésios 5:22-24)
C. Em um sentido mais amplo, todos os cristãos devem ter uma atitude de submissão (Efésios 5:21, ver Filipenses 2:3-4)

3. Fé (Lucas 1:38)

A. Antes de conceber, um anjo apareceu a Maria para lhe dizer o que estava para acontecer (Lucas 1:26-37) - foi-lhe dito que conceberia quando o Espírito Santo viesse sobre ela e que Isabel tinha concebido em sua velhice; isso mostrou que "nada é impossível para Deus" (Lucas 1:37); ela declarou sua crença (Lucas 1:38)
B. Precisamos ter o mesmo tipo de fé em Deus - Ele pode fazer além do que pensamos (Efésios 3:20); precisamos confiar que Ele fará o que Ele disse (Romanos 4:18-22, Hebreus 6:13-18); então devemos servi-Lo como "o servo do Senhor" (Lucas 1:38, João 2:5)

4. Pensamento (Lucas 1:29; 2:18-19, 50-51)

A. Várias vezes, Maria ficou perplexa ou se perguntou sobre o que estava acontecendo (Lucas 1:29, 2:19, 51) - ela talvez não tenha tido um entendimento perfeito naquele tempo, mas pensava cuidadosamente nessas coisas.
B. Haverá momentos em que não entenderemos o que Deus revelou (2 Pedro 3:16, João 3:3-9) - nessas ocasiões, mas, não devemos tirar conclusões nem descartá-la completamente; precisamos estudar e meditar na palavra de Deus para adquirir entendimento (Salmo 119:97-100)

5. Preocupação com os Outros (João 2:1-5)

A. Jesus realizou Seu primeiro milagre em um casamento em Caná (João 2:1, 11) - começou com a insistência de Maria (João 2:3); seria um embaraço para a família ficar sem vinho; ela estava preocupada com eles.
B. Como discípulos de Jesus, devemos estar atentos aos outros (Colossenses 3:12) - devemos procurar fazer o bem aos outros (Gálatas 6:10); praticar a "regra de ouro" (Mateus 7:12)

6. Ênfase na obediência a Jesus (João 2:5)

A. Maria sabia que Jesus poderia fazer algo que ninguém mais poderia fazer para remediar o problema no casamento - ela não sabia o que Jesus diria, mas disse aos servos para fazerem tudo o que Ele dissesse.
B. Esta é a atitude que devemos ter quando se trata das palavras de Cristo - tudo o que Ele diz, devemos fazê-lo (Mateus 28:20); mostra respeito por Ele (Lucas 6:46); demonstra nosso amor por Ele (João 14:15); não importa o que o Senhor nos instrua a fazer em Sua Palavra, simplesmente precisamos fazê-lo.

7. Coragem (João 19:25)

A. Quando Jesus foi preso, seus discípulos fugiram (Marcos 14:50) - somente João estava presente na cruz (João 19:26); Maria também estava lá, mostrando sua coragem ao ser vista ali apoiando Jesus.
B. Ao preparar seus discípulos para Sua morte, Jesus disse aos Seus discípulos que tivessem coragem (João 16:33) - precisamos da mesma coragem para não temer o que os outros possam pensar ou fazer (Mateus 10:28, Apocalipse 2:10)

8. Unidade com os discípulos de Jesus (Atos 1:14)

A. Os apóstolos foram instruídos a esperar em Jerusalém pelo Espírito Santo (Atos 1:4-5) para que começasse a missão (Atos 1:8) - enquanto eles esperavam, eles eram um de coração e propósito; Maria estava entre eles.
B. O Novo Testamento enfatiza que os discípulos de Jesus são um de “coração e uma só a alma” (João 17:20-21, Atos 2:46, 4:32) - devemos lutar pela unidade em Cristo (Efésios 4:3, 13)

Conclusão

A. Depois que a igreja foi estabelecida, não há nenhuma outra menção de Maria no Novo Testamento - o fato de que ela foi mencionada com os discípulos em Atos 1 sugere que ela provavelmente obedeceu o evangelho, mas não nos é dito.
B. Ela não deve ser reverenciada como uma divindade (Lucas 11:27-28) - em vez disso, precisamos nos concentrar nas bênçãos que vêm de ouvir a Palavra de Deus e obedecê-la.
C. Ela só foi reconhecida como discípula se ela se tornasse uma (Mateus 12:46-50) - ela precisava fazer a vontade do Pai, assim como devemos (Mateus 7:21)

0 Comentários em "Maria, a Mãe de Jesus"

Postar um comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!