Série: Comunhão - Características da Comunhão - Parte 2

Série: Comunhão - Características da Comunhão - Parte 2
Texto: I João 3

Introdução: Nas últimas semanas, vimos a primeira epístola de João e vimos o que Deus tem a dizer sobre a "verdadeira comunhão". Algumas semanas atrás, analisamos as características da comunhão em relação à nossa perspectiva ou futuro.

Hoje queremos considerar as características da comunhão em relação à nossa posição. Nota: 1 João 3

I. Precisamos reconhecer a rebeldia do pecado. V. 4-9

A. O pecado e o pecador são definidos. V. 4
1. Um pecador - quem comete pecado.
a. Isso não se refere a um único ato, mas a um estilo de vida contínuo caracterizado pelo pecado.
b. O contraste é feito com o versículo 6, onde João fala sobre "todo aquele que permanece nele"
2. O pecado = transgressão da lei.
a. O pecado é a transgressão do mandamento de Deus.
b. Não estamos sob o domínio da lei, mas a lei de Deus nos lembra que temos obrigações. Romanos 6:14-15: "Pois o pecado não terá domínio sobre vós, porquanto não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça. Pois quê? Havemos de pecar porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum"
c. A graça de Deus enche o coração do verdadeiro crente para que ele queira cumprir essas obrigações.
3. Todos nós, em um momento ou outro, nos encaixamos na definição acima de um pecador.
a. No entanto, um cristão não é apenas um pecador, ele é um pecador salvo pela Graça!
4. A diferença está nos estilos de vida - um é caracterizado pelo pecado e o outro pela justiça.

B. A missão de Cristo é declarada. V. 5
1. Seu único propósito aqui na Terra era lidar com o pecado.
a. João 1:29, "Eis o Cordeiro ..."
b. Lucas 19:10, "O Filho do Homem ..."
2. Nele não havia pecado.
a. Nota: 1 Pedro 1:18-20
b. Isso não era apenas fato, mas era uma necessidade divina.

C. A comparação dos estilos de vida. V. 6
1. Todo aquele que permanece nele não peca;
a. Se nós permanecemos nele (que é sem pecado), não faremos do pecado nosso estilo de vida.
b. O problema com o qual João estava lidando é aquele que nos confronta hoje, que se você pecar ou não, não faz diferença.
c. Isso é uma mentira do Diabo!
2. Todo aquele que pecar não o viu, nem o conheceu.
a. Mais uma vez, a palavra "pecar" refere-se a uma prática contínua do pecado.
b. A pessoa que adota esse tipo de estilo de vida, diz João, nunca o viu como o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo.
c. João diz que essa pessoa nunca o conheceu como seu Salvador
d. Outro problema que nos confronta hoje, são aqueles que dizem que se você comete um único pecado, então você não é mais filho de Deus.
e. Isso é uma mentira do diabo!
f. Em l João 2:1, João lida com estas duas mentiras.

D. A fonte desses estilos de vida. V. 7-8 - NOTA: Um aviso é dado, "ninguém vos engane" quando Deus prefacia uma passagem com tal aviso, precisamos tomar nota, porque é algo em que provavelmente nos enganaremos. Observe alguns avisos semelhantes: Gálatas 6:7; 1 Coríntios 6: 9; Efésios 5:6
1. A fonte do estilo de vida justo é Ele que é justo.
a. Essa vida justa decorre da nova natureza dentro de nós. Cf. O fruto do espírito. Gálatas 5:22
b. Não é nossa justiça que é considerada justa, mas a justiça de Cristo.
2. A fonte de um estilo de vida de pecado contínuo é o Diabo.
a. O diabo peca desde o começo; ele é a fonte do pecado. NOTA: Ele não foi criado como a fonte do pecado, mas tornou-se fonte quando ele cobiçou a posição de Deus. Isaías 14:12-15
b. Novamente, João declara o propósito de Cristo destruir as obras do diabo (que é o PECADO).

E. A característica principal. V. 9
1. Identificação = “Aquele que é nascido de Deus”.
a. Não se refere a nenhum grupo de cristãos.
b. Não se refere ao seu crescimento espiritual.
2. Característica = “não peca habitualmente”.
a. Refere-se novamente à prática contínua e não a um único ato de comissão.
b. Não deixa nenhuma dúvida, sem condições, positiva.
3. Razão: “porque a semente de Deus permanece nele, e não pode continuar no pecado, porque é nascido de Deus”.
a. A semente = a nova natureza (Espírito Santo)
b. A carne (natureza antiga) pode pecar, mas não o espírito. João 3:6
c. A nova natureza ou o homem interior nasce de Deus. Romanos 7:15-25
d. Paulo escreve sobre o conflito das naturezas.

II. Precisamos reconhecer a manifestação da justiça. V. 10-18

A. Nossas vidas estão em exibição.
1. Filhos de Deus:
a. Pratica a justiça.
b. Ama seu irmão.
2. Filhos do diabo:
a. Não pratica a justiça.
b. Não ama seu irmão.

B. Nossas ordens não foram alteradas.
1. A mensagem é a mesma que foi desde o início. João 15:10-12
2. Amar uns aos outros.
a. Não é uma sugestão ou uma opção.
b. Um comando direto.
c. O verdadeiro amor é mais do que emocional, é motivacional: o amor verdadeiro produz ação, deve fazer algo, deve dar, praticará na caminhada o que declara na fala.
d. Deus é o nosso exemplo: João 3:16 Onde estaríamos se Deus amasse, mas não desse?

C. Um exemplo de uma família anormal. V. 12-13
1. Os verdadeiros crentes não acham difícil amar uns aos outros. O amor entre os irmãos é natural.
2. Uma família onde nenhum amor existe não é uma família normal. Se um irmão não ama o outro, se uma irmã não ama a outro, não é natural.
3. Para ilustração, João se refere a Caim e Abel.
a. Caim era daquele perverso. (João 8:44; Efésios 2:3)
b. Abel era de Deus. (Hebreus 11:4)
c. Por que Caim matou Abel? Porque suas obras eram malignas e as de Abel era justa.
d. Caim e Abel viveram em duas diferentes esferas da vida: um na escuridão e o outro na luz. João 3:19-20
4. Meus irmãos, não vos admireis se o mundo vos odeia.
a. Você não pode amar o mundo e amar a Deus também.
b. Se você ama a Deus, então, o mundo o odiará.
c. Se você está vivendo como o diabo e não vê nada de errado nisso, dê uma olhada em 2 Coríntios 2:14. Você é cego para o espiritual.

D. O verdadeiro amor produzirá segurança. V. 14-15
1. Sabemos que passamos da morte para a vida.
a. Sem dúvida, sabemos!
b. Um filho de Deus sabe se ele é um filho ou não, por um ou todas essas maneiras:
1) Testemunho da Palavra. João 5:24, 1 João 5:10-13
2) Testemunho do Espírito. Romanos 8:16
3) Testemunho de nosso próprio coração - o novo coração que Deus coloca dentro de nós no novo nascimento. 1 João 3:20
4) Testemunho do nosso amor pelos irmãos. Nota: Não somos salvos por amar os irmãos; amamos os irmãos porque somos salvos. João 13:35
2. O que não ama os seus irmãos permanece na morte.
a. Isto é dito com a mesma certeza.
b. Se você não ama os outros membros da família, então você não é parte dessa família.
3. Se você odeia, então você é um assassino: você sabe que os assassinos não têm a vida eterna!

E. O exemplo supremo do amor. V. 16-18
1. O exemplo: "Nisto conhecemos o amor..."
a. Podemos dizer que Deus lhe ama.
b. Podemos citar a Escritura após a Escritura de que Deus é amor, por Deus tão amado ...
c. A única maneira que podemos entender com qualquer grau de compreensão é perceber que "Cristo deu a sua vida por nós..."
d. Nossa compreensão disso não significará nada até que possamos perceber isso de forma pessoal. Ele deu a Sua vida por mim!
e. O amor de Deus é pessoal NOTA: Romanos 10:9 - A salvação de Deus é salvação pessoal.
2. Nossa Resposta: "e nós devemos dar a vida pelos irmãos"
a. Não da mesma maneira que Cristo deu Sua vida por nós, não podemos ser o Salvador de ninguém!
b. Ele ilustra o que Ele significa nos seguintes versículos: (17-18)
1) Se você tem a riqueza deste mundo, e vê um irmão necessitado
2) Se, quando você vê um irmão em necessidade, você não tem compaixão por ele.
3) Então, como o amor de Deus habita em Ti?
c. Não há nada de errado em ser rico - o pecado contra Deus está em possuir riqueza sem qualquer compaixão pelos irmãos.
1) Note o exemplo de Cristo:
· Mateus 9:36: "Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque andavam desgarradas e errantes, como ovelhas que não têm pastor".
· Mateus 14:14: "E ele, ao desembarcar, viu uma grande multidão; e, compadecendo-se dela, curou os seus enfermos".
· Mateus 15:32: "Jesus chamou os seus discípulos, e disse: Tenho compaixão da multidão, porque já faz três dias que eles estão comigo, e não têm o que comer; e não quero despedi-los em jejum, para que não desfaleçam no caminho".
· Mateus 20:34 "E Jesus, movido de compaixão, tocou-lhes os olhos, e imediatamente recuperaram a vista, e o seguiram".
· Marcos 1:41: "Jesus, pois, compadecido dele, estendendo a mão, tocou-o e disse-lhe: Quero; sê limpo".
· Marcos 5:19: "Jesus, porém, não lho permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes o quanto o Senhor te fez, e como teve misericórdia de ti".
· Marcos 6:34: "E Jesus, ao desembarcar, viu uma grande multidão e compadeceu-se deles, porque eram como ovelhas que não têm pastor; e começou a ensinar-lhes muitas coisas".
· Lucas 7:13: "Logo que o Senhor a viu, encheu-se de compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores".
2) Jesus foi compassivo, Ele é o nosso exemplo, Cristão, significa ser como Cristo.
3) Sua única motivação foi a compaixão.
4) Nossa advertência: Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade.
a) Em termos simples e simples, Ele está dizendo: "Não basta falar sobre isso - faça isso!"
b) Tiago 1:22 diz que você se engana se você não é cumpridor da Palavra.
c) A fé é justificada pelas obras. NOTA Tiago 2:18-24
i. Abraão poderia ter ficado perto do acampamento e dito a Deus tudo sobre o quanto Ele o amava e queria obedecer seus mandamentos.
ii. Mas: Ele foi justificado quando se propôs a fazer o que Deus lhe ordenara que fizesse.

Conclusão: A verdadeira comunhão, em relação à nossa posição, caracteriza-se por reconhecer a rebeldia do pecado e a manifestação da justiça. A justiça é manifestada pela nossa obediência, amor e compaixão.

0 Comentários em "Série: Comunhão - Características da Comunhão - Parte 2"

Postar um comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!